quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

CAIO SILVA DEPÕE NA POLÍCIA E ACUSA PSTU E PSOL DE PROMOVER ATOS DE VIOLÊNCIA E VANDALISMO

Caio Silva de Souza, preso pela morte do cinegrafista Santiago Andrade, da TV Bandeirantes, prestou hoje depoimento numa delegacia do Rio de Janeiro. O rapaz citou o PSOL e o PSTU como partidos envolvidos nas manifestações contra o Governo. Insinuou que os dirigentes dessas legendas pagam aos jovens para promover atos de vandalismo e violência durante os protestos.

O Jornal Hoje, da Rede Globo, tentou ouvir os líderes desses partidos logo após o depoimento de Caio, mas só o PSTU se pronunciou.

Eis a nota do Partido Socialista dos Trabalhadores Unificados:

"Sequer sabemos quem são os jovens presos acusados de lançarem o rojão que vitimou o cinegrafista Santiago. Esse jovens não fazem nem nunca fizeram parte da nossa organização. Nosso partido é mantido através da contribuição voluntária da nossa militância, nos orgulhamos disso e fazemos questão de reiterar essa prática política em nossos documentos, panfletos, artigos e notas. Exigimos que se explicite, apure e comprove o mais rápido possível quem financia e financiou esses jovens e quem financia e financiou quem defende o acusado e o delator. São acusações grave e que exige cobranças políticas e judiciais. Não compactuamos com as ações isoladas nos atos e manifestações como já deixamos claro em diversas notas políticas em polêmicas públicas travadas com os black blocs".