sábado, 15 de fevereiro de 2014

ETERNAMENTE, JOÃO SILVA



João Silva foi  mais um  ilustre compositor nascido na bela cidade do Arcoverde.  Mais de duas mil músicas de João Silva foram gravadas por cantores brasileiros e mais de cem canções junto com o Rei do Baião, entre elas "Pagode russo", "Nem se despediu de mim" e “Deixa a tanga voar”. A parceira entre eles começou nos anos 60, aos 17 anos de idade quando apresentou-se no programa “Domingueira”, logo se juntou ao rei do baião. Vinte anos depois, João Silva produziu “Danado de bom”, que vendeu em três meses 1,6 milhão de cópias, e passou a compor só para Luiz Gonzaga.
Em março de 2007, quando morava em Sergipe, veio ao Recife e recebeu uma homenagem de vários forrozeiros em um dia festivo.
 João Silva gostava de dizer que era autor de mais de 2.600 músicas. Gravou com Ney Matogrosso, com Vanderlei Cardoso, entre outros.

 A viúva de João Silva,  a querida Benildes Nogueira, ou Dina, como a chamamos carinhosamente, contou em ocasião de sua morte, que o marido estava preparando um novo projeto e já tinha gravado demonstrações do repertório. O CD  já está pronto , se chama “Eternamente João Silva”. O mesmo será lançado em sua cidade natal a quem amava incondicionalmente. O seu filho, mestrinho, sanfoneiro que acompanha Elba Ramalho há muitos anos, é o responsável pelo projeto que visa entregar ao público uma das mais completas obras do ritmo nordestino.
Na homenagem póstuma ao grande João, filmes, documentários, missa, show e agradecimentos contam na grade de programação.

A amiga Dina, o nosso muito obrigada pelo convite e generosidade. Confirmamos a nossa presença e o apoio irrestrito àquele que foi, sem duvidas, um grande orgulho nordestino.