quarta-feira, 19 de março de 2014

AÇÕES DEEDUCAÇÃO AMBIENTAL MARCAM O DIA MUNDIAL DA ÁGUA EM GARANHUNS





Em comemoração ao Dia Mundial da Água, celebrado anualmente em 22 de março, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento de Garanhuns, numa parceria com o Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), Conselho de Defesa do Meio Ambiente (Codema), Secretaria Municipal de Educação e a ONG Econordeste realiza, na próxima quinta (20) e sexta-feira (21), ações com o objetivo de conscientizar a população quanto ao desmatamento e a preservação das águas de nascentes.

As iniciativas, que acontecerão, de maneira intercalada, na zona rural e urbana, terão como público-alvo produtores rurais e estudantes da Rede Municipal de Ensino. Durante a manhã da quinta-feira (20), uma equipe da Econordeste, ONG que já está executando além de projetos de educação ambiental, projetos de revitalização e recuperação de nascentes de água, irá apresentar palestras para as turmas do 6º ano no Instituto Bíblico do Norte e Instituto Presbiteriano de Heliópolis – situadas em localidades extremas da zona urbana de Garanhuns; já na zona rural, os debates serão na Escola Julião Capitó, no distrito de Iratama, e na Escola Manoel Correia Evangelista, localizada no distrito de Miracica.

Enquanto acontecem as palestras, os produtores rurais que integram o Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural irão conhecer duas localidades diferentes sobre o manejo das nascentes. Uma delas é uma grota no Sítio Cruz, nela, é possível encontrar várias árvores nativas cobrindo as encostas, o que proporciona uma boa vazão de água. A outra localidade é uma grota no Sítio Muriçoca, lá a situação é diferenciada, pois a área sofreu desmatamento e há pouca proteção – a nascente está quase seca. Os participantes terão noções técnicas de como funciona a hidrogeologia das nascentes.

Na sexta-feira (21), os estudantes farão uma visita às áreas das nascentes, situadas na zona urbana e zona rural de Garanhuns. Na oportunidade, os estudantes da zona urbana conhecerão de perto a realidade das nascentes da zona rural, já os estudantes da zona rural apreciarão a realidade das nascentes situadas na zona urbana. A inversão das visitas às localidades tem a finalidade de proporcionar uma ampliação sob o contexto socioambiental que os mesmos estão inseridos, além de provocá-los para o despertar à responsabilidade de utilizar conscientemente os recursos naturais.

De acordo com secretário de Agricultura e Abastecimento, Epaminondas Borges Filho, mudas de árvores nativas serão plantadas em torno dos “olhos d’água”. “É importante os produtores compreenderem que as nascentes não são apenas os conhecidos olhos d`água ou minas que encontram-se distribuídos nas grotas das áreas rurais, mas, sim, todo um sistema constituído pela vegetação, pelo solo, pelas rochas, pelo relevo das áreas a montante”, disse.

Texto: Cloves Teodorico
Fotos: Cloves Teodorico
Informações para a imprensa:
(87) 3762.7004 (Ramal 24) – Secom/PMG 
--