quarta-feira, 19 de março de 2014

APELIDO DO HOSPITAL - POR IVAN RODRIGUES


Fico impressionado, meus caros amigos, com o pensamento pequeno que predomina em nossa terra. Perdem-se sempre no acessório e esquecem o essencial. Olham apenas a moldura da janela e não conseguem avistar o panorama que ela descerra. 

Há pouco tempo, a iniciativa de trazer o corpo do Mestre Dominguinhos pra enterrá-lo em sua terra natal, por feliz iniciativa do nosso Prefeito Izaias, criou uma polêmica que se tornou um fato mais importante do que a morte do conterrâneo. Envolveu tristes disputas familiares, ameaças de querelas judiciais, plebiscitos, chegando a parecer com a ansiedade de Odorico Paraguassú para conseguir um defunto que lhe permitisse inaugurar o cemitério de Sucupira! Transformou-se em disputa pela paternidade da iniciativa que desfigurou 
toda a grandeza e justiça da homenagem. Felizmente, depois de muita discussão e controvérsia, o Mestre está repousando em Garanhuns.

Agora começa tudo de novo... O Governador Eduardo Campos na inauguração da UPAE anunciou e prometeu a construção de um novo Hospital Regional pra servir a todo o Agreste Meridional e a doação do Hospital Dom Moura ao Município de Garanhuns. Na última quinta-feira, 13 de março, o Governador iniciando o cumprimento da promessa feita, assinou o Decreto de Declaração de Utilidade Pública e da Desapropriação Amigável que marcam o início da construção do novo Hospital. Na ocasião, o Sr. Governador anunciou que o novo Hospital seria denominado “Mestre Dominguinhos”, pelo que foi efusivamente aplaudido.Foi o bastante para despertar o sentimento mesquinho da ingratidão e aguçar a síndrome de vira-lata que se apossa de algumas pessoas, uma vez que nunca conseguem visualizar as grandezas e os benefícios e concentram-se nos detalhes e insignificâncias. 

Motivado por um pretenso cronista de Caruaru que, ao que se sabe, nunca criticou a denominação do novo Hospital de lá como “Mestre Vitalino”, mas entendeu de criticar a denominação de “Mestre Dominguinhos” dada ao novo Hospital de Garanhuns.Já começam os comentários no Face, criticando a denominação de "Hospital Mestre Dominguinhos" que foi anunciada pelo Governador, como se fora uma excrescência e apareceu até um debochado indagando da condição de "cirurgião" do nosso conterrâneo Dominguinhos. 

Até parece que esses críticos nasceram ontem e não conhecem os Hospitais: Dom Moura, Miguel Arrais, Dom Helder, Pelópidas Silveira, Getúlio Vargas, Agamenon Magalhães, Paulo Guerra, Dom Malan, Mestre Vitalino, Barão de Lucena e, ao que consta, nenhum desses nomeados têm qualquer titulação na carreira médica.

Agora reclamam que outros deveriam ser os homenageados e lembrando especificamente os nomes de Ivaldo Dourado Rodrigues, Luiz Lessa e Cristina Tavares (ao que eu saiba nossa querida Cristina nunca teve qualquer ligação com a Medicina). Transforma-se um grande benefício para a nossa terra em uma grande discussão sobre o apelido que lhe vão dar. 

E o que é mais grave, já surgiu uma ridícula disputa pela paternidade da idéia, exigindo exame de DNA para comprovação da autoria. Como as sugestões envolvem o nome do meu falecido e querido irmão Ivaldo, na qualidade de Patriarca da Família e em nome dela faço questão de registrar que somos muito gratos aos generosos amigos pela sugestão, mas já nos orgulhamos muito quando foi necessário instalar o seu velório na quadra coberta do Colégio Mons. Adelmar para permitir que a população inteira pudesse prestar a última homenagem ao seu médico dedicado e prestimoso amigo. Asseguro que a nossa família sente-se suficientemente honrada pela manifestação espontânea de tantos amigos e de toda a população de Garanhuns, a quem tanto serviu com o amor de que era capaz. Uma placa a mais não acrescentaria nada ao respeito e carinho que a população de Garanhuns demonstrou no seu velório.

Grande abraço de Ivan Rodrigues