quinta-feira, 10 de abril de 2014

SIVALDO CRITICA LEILÃO DA PREFEITURA DE GARANHUNS E ALCINDO FAZ A DEFESA DO GOVERNO


Fazendo uma oposição sem tréguas ao prefeito Izaías Régis (PTB), o vereador Sivaldo Albino (PPS), denunciou na mídia local, esta semana, leilão realizado pelo Governo Municipal para venda das lâmpadas antigas da cidade, que foram substituídas pelas tipo led.

Sivaldo reclamou que as lâmpadas teriam sido arrematadas por um preço muito baixo, com prejuízos para a comunidade.

O vereador oposicionista também criticou a desativação da Escola Técnica Municipal, também leiloando os equipamentos da mesma.

Coube ao governista Alcindo Correia (PRP), rebater as denúncias e críticas de Albino.

Segundo Alcindo, o prefeito Izaías Régis ao assumir o cargo já encontrou a escola sem funcionar, sem alunos e sem cursos a oferecer. O gestor então nomeou uma comissão para avaliar os equipamentos e após o trabalho foi feito o relatório apontando boa parte dos instrumentos como imprestáveis para a atividade.

Outra constatação, conforme esclareceu o vereador aliado da gestão, foi de que a Escola Técnica tinha um custo muito alto para o município, com um retorno aquém dos gastos que precisavam ser feitos.

“A Prefeitura então buscou parcerias com o Senai, o Sebrae, Sei, Pronatec, PSG, IFPE e UFRPE para oferecer cursos de capacitação aos garanhuenses. Já foram formados 1700 alunos que aprenderam um profissão como eletricista, operador de retroescavadeira, pedreiro, corte e costura, entre outras”, relatou Alcindo Correia.

Quanto à questão das lâmpadas, o governista esclareceu que as melhores foram utilizadas em áreas do município que precisavam de reforço na iluminação, como no Conjunto Residencial Manoel Camelo. O que não dava mais para usar é que foi à leilão.

“Os recursos obtidos no leilão realizado pela prefeitura estão comprometidos para a aquisição de veículos destinados ao Centro de Zoonoses e Guarda Patrimonial”, informou.

Alcindo cobrou do seu colega que faça oposição com seriedade, pediu coerência e, sobretudo, que "o oposicionista não falte com a verdade quando for reclamar de alguma coisa".