quarta-feira, 18 de junho de 2014

ÍNDICE DE INFESTAÇÃO DA DENGUE CONTINUA EM REDUÇÃO EM GARANHUNS


O terceiro ciclo do Índice de Infestação Predial, que identifica os focos do mosquito da dengue nas residências de Garanhuns, registrou, no mês de maio, um número de 3,9%, comparado ao mês de janeiro deste ano, que ficou em 4,0%. A meta estabelecida pelo Ministério da Saúde é de 1,0%. Os números são da Coordenação do Programa Municipal de Controle da Dengue. 
Segundo os dados, alguns bairros foram destaque no combate ao mosquito Aedes Aegypti. Em Heliópolis, nos trechos que correspondem ao 71° Batalhão de Infantaria Motorizado (71º BI Mtz), José Maria Dourado - popularmente conhecido como Brahma -, e proximidades do Castelo João Capão, o Índice de Infestação Predial foi de 7,7% em janeiro, para nenhum mosquito encontrado nas residências no mês de maio (0,0%). No bairro José B. Teixeira (Vila do Quartel), os índices caíram de 9,7%, no primeiro ciclo, para 6,6% no terceiro. Outro destaque foi o bairro Magano, que registrou, no início do ano, 9,9%, com queda, em maio, para 4,6%.
De acordo com o educador em Saúde, Eliel Duarte, o período requer atitude de todos os segmentos em ações preventivas. “A Secretaria de Saúde criou o Comitê Municipal de Controle da Dengue, que tem como presidente o Dr. Marcos André, com o objetivo de assessorar e acompanhar ações de controle ao mosquito, se tornando assim, mais um caminho para a prevenção da doença em nosso município. Além disso, foram intensificadas, em pontos estratégicos, ações para coibir o número de criadouros dos mosquitos através de uma equipe de agentes de endemias especializados”, destaca.
Toda a equipe de profissionais das Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) de Garanhuns vem trabalhando nas residências com visitas a cada dois meses, para o tratamento e consequente diminuição do Aedes Aegypti. “A Secretaria se mantém vigilante, mas pede a atenção de toda a população para os cuidados contra a disseminação da doença”, ressalta, ainda, o educador.
Em 2014, já foram notificados 84 casos suspeitos da dengue clássica, sendo 24 confirmados. Até o momento nenhuma notificação de dengue hemorrágica foi registrada. Outras informações sobre prevenção e combate à dengue podem ser obtidas pelo telefone 3762-7024.

Texto: Samara Pontes
Revisão: Cloves Teodorico
Informações para a imprensa:

Secom/PMG