terça-feira, 19 de agosto de 2014

FESTIVAIS DE CINEMA DE GRAMADO E LOCARNO PREMIAM PERNAMBUCANOS


                                                                                            Edison Vara/PressPhoto
Júlio Cavani recebe do cineasta Tabajara Ruas
o prêmio  pelo filme “História Natural”.

Mais prêmios para o cinema feito em Pernambuco. Na Suíça , o júri do 67º Festival del Film Locarno  concedeu, no sábado (16), “menção especial” para o longa-metragem“Ventos de Agosto”, de Gabriel Mascaro. Na mesma noite, no Rio Grande do Sul, o42º Festival de Cinema de Gramado premiou o curta-metragem “História Natural”, de Júlio Cavani, pelo melhor desenho de som, desenvolvido por Guga Rocha. Também em Gramado, o longa-metragem “A Luneta do Tempo”, o primeiro dirigido por Alceu Valença, ganhou os prêmios de Melhor Trilha Musical ( criação de Alceu especialmente para o filme) e de Melhor Direção de Arte, esta assinada por Moacyr Gramacho. Os troféus Kikitos foram recebidos pelo produtor Tuinho Schwartz, que representou Alceu Valença na premiação.  ”Ventos de Agosto”, “História Natural” e “A Luneta do Tempo” tiveram incentivo do Funcultura, Governo de Pernambuco, e mostram mais uma vez a força criativa do audiovisual no estado.

“Ventos de Agosto” estreou no festival de Locarno e lotou todas salas em que foi exibido, inclusive uma para 3 mil pessoas. O sucesso foi tanto, que o evento decidiu criar uma sessão extra para o filme. Durante a cerimônia de premiação, o festival anunciou: “Para este retrato de uma comunidade abandonada – uma representação da juventude contemplando a morte – com a sua forma narrativa aberta, sua cinematografia existe na fronteira entre o documentário e a ficção, o júri concede uma menção especial para Gabriel Mascaro por Ventos de Agosto”.
Mascaro, que esteve no evento suíço junto com a atriz Dandara de Morais e a produtora Rachel Ellis, falou sobre sua satisfação ao saber do prêmio: “É mais que uma honra sair com uma menção especial de um festival que apostou em filmes arriscados e dividiu este risco junto com os realizadores. Mais ainda quando os premiados são artistas que muito admiro e resumem com muita honestidade o espírito do Festival de Locarno e o cinema que eu acredito”.
“Ventos de Agosto” será exibido no Brasil em setembro, onde foi selecionado para o 47º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro e tem estreia comercial prevista para novembro, quando será distribuído pela Vitrine Filmes. O longa “Brasil S/A”, de Marcelo Pedroso, e os curtas “Loja de répteis”, de Pedro Severien, e “Sem coração”, de Tião e Nara Normande, também foram selecionados para o Festival de Brasília. Todos os filmes citados tiveram incentivo do Funcultura, Governo de Pernambuco.
SAIBA MAIS
História Natural
Direção: Júlio Cavani
Sinopse: No meio de uma floresta, no alto de uma árvore, um homem encontra um misterioso objeto orgânico.
A Luneta do Tempo
Direção:
 Alceu Valença
Sinopse: A Luneta do Tempo, filme de estreia do grande cantor e músico brasileiro Alceu Valença, é um drama musical que utiliza mitos populares da cultura brasileira para narrar uma historia cheia de encontros e desencontros, traições e amores, crimes e castigos. Tendo como pano de fundo o sertão pernambucano – sua gente e sua cultura, o cordel, o cangaço, o cinema e o circo – A Luneta do Tempo é um drama universal carregado de poética singular, onde a realidade e o onírico se misturam revelando a alma agreste do Brasil profundo.

Ventos de agosto
Direção:
 Gabriel Mascaro
Sinopse:
 Um estranho pesquisador de som de ventos alísios chega numa pequena vila costeira. Agosto trás o mar revolto e os ventos fortes. Sua chegada tem impacto na relação de dois jovens habitantes da vila, Shirley e Jeison. O filme narra um sutil duelo entre a vida e a morte, a perda e a memória, o vento e o mar.