quinta-feira, 21 de agosto de 2014

PETROBRAS SÓCIO AMBIENTAL DÁ INÍCIO AO PROJETO ÁGUAS EM GARANHUNS

Embora protegida por lei, a mata ciliar que garante a existência das nascentes e consequentemente da vida humana, sofre em consequência do processo de urbanização.

Cerca de 08 nascentes situadas em áreas urbanas de Garanhuns sentem de maneira catastrófica a ação do homem, e a ausência de políticas públicas determinantes para a preservação da natureza. Essa preocupação fez surgir o projeto Águas de Garanhuns, patrocinado pela Petrobras, por meio do Programa Petrobras Socioambiental e idealizado pela Ong Econordeste.

O projeto Águas de Garanhuns consiste em promover ações que visam a recuperação de áreas de preservação permanente (APPs) e o entorno de três expressivas nascentes localizadas nos Sítios Cruz, Oiteiro e Sítio Olho D’água, por meio da eliminação de fatores como erosão, pastoreio e supressão vegetal, favorecendo a revegetação natural e o plantio de espécies nativas.

Uma preocupação do projeto é com o envolvimento da sociedade nas ações ambientais, o que vem sendo minimizada a partir das palestras que são realizadas em escolas, empresas e entidades sindicais, entre outras. O projeto beneficia diretamente 550 famílias residentes na zona rural.

A Econordeste já vem atuando na defesa do meio ambiente desde 2006. O patrocínio da Petrobras foi crucial para estabelecer uma ação pontual em áreas mais fragilizadas pela ação do homem. O projeto Águas de Garanhuns tem estimulado outros municípios a buscar alternativas de controle da desertificação e preservação das águas. É também modelo de uma educação ambiental inclusiva, envolvendo as comunidades na atividade de campo, onde as ações ambientais acontecem.


Geraldo Mouret