domingo, 7 de setembro de 2014

BOM GOSTO VENDE UNIDADE DE GARANHUNS E FUNCIONÁRIOS VIVEM DRAMA




Em recuperação judicial desde março deste ano, a LBR vendeu unidade de Garanhuns
Temos acompanhado com atenção os desdobramentos da recuperação judicial da LBR (Lácteos do Brasil) que administra a Laticínios Bom Gosto, sua unidade em Garanhuns. A Bom Gosto de Garanhuns têm cerca de 130 funcionários que vivem um drama.  É que a LBR, que já não estava bem das pernas, daí o status "Em Recuperação Judicial", vendeu suas 14 unidades produtoras espalhadas pelo país pela bagatela de 531 milhões de reais e, entre estas, está a de Garanhuns que foi arrematada pela desconhecida ARC. O problema é que a compra gerou indefinição quanto ao futuro da Bom Gosto e de seus funcionários. A ARC é pouco conhecida no mercado, foi fundada em 2009, e não se sabe o que ela quer fazer com a unidade de Garanhuns após assumir o controle.

Para piorar a situação, por causa do processo de venda, os 130 funcionários estão praticamente parados. A unidade deve a produtores de leite e fornecedores e não está mais produzindo. Para que a compra seja efetivada e todos saibam o que a ARC pretende fazer com a Bom Gosto Garanhuns é preciso que o CADE ( Conselho Administrativo de Defesa Econômica) aprove a transação, o que pode levar até 60 dias. Até lá, os trabalhadores viverão dias de angústia.  "Não sabemos se a ARC vai arrendar, produzir, revender", disse um funcionário. 

DIREITOS TRABALHISTAS AMEAÇADOS
A compra da unidade da LBR  em Garanhuns, além de por em risco o emprego de 130 trabalhadores, pode produzir outro prejuízo a estas pessoas. Por um contrato de compra anterior, que não chegou a ser concretizado, a LBR era obrigada a demitir os funcionários, pagar seus direitos para, só então, a ARC readmití-los, entretanto, pelas normas da transação em vigor, essa cláusula saiu de pauta, deixando os  empregados temerosos quanto a seus direitos trabalhistas em casos de possíveis demissões.