segunda-feira, 13 de outubro de 2014

CHUVAS: MONITORAMENTO DE ÁREAS DE RISCO CONTINUA EM GARANHUNS


A recente passagem de uma frente fria pela costa leste do Nordeste provocou ventania e também deixou áreas de instabilidade que ainda provocam chuvas volumosas nos estados de Alagoas e de Pernambuco. As chuvas que chegaram ao agreste pernambucano causaram alguns estragos no município de Garanhuns. Durante as precipitações, a Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil monitorou todas as áreas de risco e auxiliou a população atingida.

Até este sábado (11), foram contabilizados cinco desabamentos parciais de casas na zona urbana, com uma vítima ferida. Outros prejuízos correspondem ao aumento das erosões, conhecidas como voçorocas, deterioração de ruas não pavimentadas e estradas da zona rural. Segundo os boletins técnicos da Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) a tendência é de enfraquecimento da chuva a partir deste fim de semana. A previsão do tempo aponta “Nublado a parcialmente nublado com chuva rápida de forma isolada ao longo do dia com intensidade fraca”, se referindo ao Agreste.

Outras regiões do Estado também foram atingidas, provocando muita chuva no litoral e, também, na zona da mata. De acordo com o coordenador de Defesa Civil de Garanhuns, Thiago Amorim, as precipitações ocorridas desde o último dia 03, até sexta-feira (09), contabilizam uma média de 139,20mm. “A tendência para a próxima semana é de chuva de curta duração e em geral com presença de sol”, pontua.

A Secretaria Municipal de Assistência Social tem atuado em parceria. As famílias atingidas estão sendo amparadas, de imediato, com colchões, cestas básicas e cobertores. De acordo com a secretária da pasta, Célia Sobral, o apoio é inconstante. “Estamos trabalhando para dar melhores condições aos que mais precisam, sejam por doações ou benefício social”, pontua.

Da redação Sináculo
Fonte: Secom-PMG
Texto: Cloves Teodorico
Fotos / Coordenadoria Municipal de proteção e Defesa CIvil