quinta-feira, 16 de outubro de 2014

CAMPEONATO RECIFE BOM DE BOLA 2014 COMEÇA SÁBADO (18); NÚMERO DE INSCRIÇÕES ULTRAPASSARAM AS DO ANO DE 2013

Quinhentos e cinquenta equipes se inscreveram na competição que irá se espalhar por 
cerca de 25 campos de várzea da cidade até dezembro

O campeonato de futebol de várzea Recife Bom de Bola 2014 terá início neste sábado (18), com diversos jogos espalhados por diferentes bairros da cidade. Ao todo, 550 equipes se inscreveram na competição, que se divide nas categorias Aberto Masculino, Aberto Feminino, Sub 15, Sub 17 - já incluídas na edição do ano passado -  e Veterano, a novidade deste ano direcionada para pessoas com 40 anos ou mais. O torneio é realizado pela Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Esportes.

"Ultrapassamos o número de inscrições do ano passado e estamos expandindo o público alcançado pelo campeonato com a nova categoria Veterano. Assim vamos fazer o Recife Bom de Bola chegar a cada vez mais gente e revelar cada vez mais valores do futebol pernambucano", comemora o secretário de Esportes do Recife, George Braga.

A bola vai rolar até o dia 13 de dezembro em cerca de 25 campos de várzea do Recife. O torneio será disputado em duas fases: na 1ª, são realizados os campeonatos regionais, onde se enfrentam equipes da mesma RPA. Na 2ª fase, há o cruzamento entre os melhores de cada região, determinando o campeão geral. Em ambas as fases, serão premiados os campeões, vices, artilheiros e goleiros.

O incentivo direto à participação e revelação de talentos continua sendo uma das marcas do Recife Bom de Bola. Os 11 melhores jogadores da categoria Sub-17 serão contratados pela Federação Pernambucana de Futebol (FPF) e emprestados a clubes da primeira divisão do Campeonato Pernambucano de 2014, ganhando oportunidade concreta de vencer na vida por meio do futebol. Uma equipe multidisciplinar ficará responsável por realizar a seleção dos atletas.

A tabela completa desta primeira rodada pode ser conferida na aba Tabelas do blog oficial do campeonato: 


Da redação Sináculo
Imagem: Inaldo Menezes/Arquivo/PCR