sábado, 25 de outubro de 2014

ENEM: DIFERENÇAS CULTURAIS NAS PROVAS DE LÍNGUAS

                                       A maioria ainda dos concorrentes ainda optam pela língua inglesa.

"O aluno como cidadão do mundo". É assim que o professor de espanhol do Colégio Motivo Rogério Machado descreve o que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) aborda nas questões de línguas estrangeiras. "As provas são em cima da compreensão textual, da diversidade de gêneros, o aluno tem que ser competente na compreensão, observar os gêneros textuais. Desde o WhatsApp, até uma carta formal, uma receita de bolo, uma charge, uma tirinha", completa.

A maioria ainda opta pela língua inglesa. "As línguas estrangeiras só entraram no Enem a partir de 2010. Quando apareceu pela primeira vez, a gente não sabia como seria abordado, mas eles seguiram exatamente o que disseram: a aplicabilidade da língua inglesa no contexto do cotidiano", afirma o professor de inglês Otacílio Barreto, do Colégio Motivo. "E é o cotidiano do aluno o universo deles. Por exemplo, já caíram questões como o novo conto de Harry Potter e a contribuição de Steve Jobs para a tecnologia atual".

O professor de inglês chama atenção à importância dos alunos revisarem questões culturais que podem ser abordados em filmes, seriados, charges, tirinhas.

Outro exemplo que o professor menciona para explicar as diferenças culturais é que no Reino Unido é comum as pessoas falarem sobre o clima, "coisa que para nós é, no máximo, papo de elevador: 'está quente hoje, não?'". Lá é assunto a ser abordado numa conversa, corriqueiramente. É bom que os alunos aprendam não somente a língua dos países, mas sua cultura também. Quanto mais ler, aprender sobre esses países, melhor”, destaca Otacílio Barreto.

Comum nas provas de inglês, a música também pode surgir em questões de espanhol, diz Rogério Machado. "É um dos gêneros que pode aparecer, além de crônicas, notícias, poesia e charges. É importante revisar os vocabulários básicos, como partes e objetos da casa, animais, partes do corpo, profissões, dias da semana, tudo isso ajuda na interpretação do texto", sugere o professor de espanhol.

Assuntos atuais também são recorrentes. Este ano o professor aposta em questões sobre a escolha do papa latino-americano, a morte de Gabriel Garcia Márquez, o movimento separatista da Catalunha e a abdicação do rei Juan Carlos na Espanha. A principal dica é: aumente seu contato com a língua estrangeira. Assista a filmes, escute músicas e leia tudo que puder (artigos, quadrinhos, piadas, sites, propagandas etc.). Quanto mais contato, melhor. É o que faz a estudante Marcella Fernandes, 18, "músicas, seriados e filmes, tudo isso ajuda a contextualizar e fixar o conteúdo", afirma.

Da redação Sináculo
Fonte: Diário de Pernambuco
Imagem: Alcione Ferreira /DP/D.A.PRESS