quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

PRIMEIRA CRISE DO GOVERNO DE PERNAMBUCO

(por Marisa Gibson)

           
               
               Se as imagens de detentos armados com facão e conversando em celulares no pátio do Complexo Prisional do Curado, antigo Aníbal Bruno, já haviam marcado negativamente os primeiros dias de gestão de Paulo Câmara (PSB), pior para o governo foram as declarações do ex-secretário executivo de Ressocialização, Humberto Inojosa, quase que achando natural presos empunhando armas, devido as precárias condições de trabalho, agudizadas pela superlotação e carência de agentes penitenciários.

               Ouvindo a entrevista de Inojosa, o governador não acreditou no que ouviu. E o ex-secretário não teve saída: entregou o cargo, sendo substituído poucas horas depois pelo coronel da reserva Eden Vespazziano. A saída de Inojosa representou um alívio para o Palácio das Princesas. Primeiro, porque a demissão se sobrepôs às imagens dos detentos e, segundo, porque abriu espaço para outras mudanças, que ficarão a cargo do secretário de Justiça e Direitos Humanos Pedro Eurico. 

            Agora, o que interessa mesmo é que o novo secretário executivo não terá condições de pôr ordem na casa, nem a curto nem a médio prazos. O sistema carcerário do estado está à beira do caos e o surpreendente é que, no governo, todos concordam que a solução só virá com a construção de novas unidades prisionais. Os projetos existem, porém há sempre uma desculpa para justificar porque não saíram do papel. 

                Embora a atuação da Secretaria Executiva de Ressocialização estivesse sendo questionada há algum tempo – na véspera do Natal, por exemplo, uma rebelião no Presídio Frei Damião de Bozzano terminou com 12 presos feridos – Paulo Câmara não esperava ver seu governo colocado em xeque tão cedo e numa área tão nevrálgica. E uma crise desse quilate chegando assim, tão rápido, significa que os governos Eduardo/João Lyra não fizeram o que tinha de ser feito.

Fotos: Paulo Paiva/DP/D.A Press e Rapha Oliveira/Esp. DP/D.A Press