quarta-feira, 15 de abril de 2015

POIS É...

                 Como existir entendimento e diálogo produtivo quando se fala com línguas estranhas entre professores por vocação e que tem capacidade e atitude de levantar a voz em defesa de sua classe e dos seus direitos adquiridos e na busca de um Brasil melhor para todos os brasileiros, sem distinção - , secretários de educação por indicação -, e vereadores eleitos por uma parcela da sociedade que nem sempre conhece os eleitos?

                 Pois é... De um lado os massacrados professores da rede pública de ensino municipal que lutam incansavelmente pelos seus direitos adquiridos renegados pelo o estado e municípios, lutam por melhores qualidades de trabalho para preparar com eficiência a nossa juventude que irá substituir aqueles que encerrarão suas carreiras produtivas no mercado de trabalho e aqueles no campo político responsável pela condução do nosso país.

                        Do outro lado secretários de educação por indicação que na maioria são sem qualificação, despreparados e descompromissados com a causa educacional e social do nosso país, ocupando a cadeira com méritos amparados em favores políticos, no qual os mesmos irão gerir seus cargos com a missão prioritária de defender cegamente os interesses sinistros daquele a quem lhes concedera o cargo e não em favor do bem comum da nação  

Quem irá vencer essa luta, lembrando que o poder do povo emana?

Ever Romano