terça-feira, 9 de junho de 2015

"NÃO É ATAQUE A FAMÍLIA. É UM PEDIDO DE SOCORRO"...AINDA SOBRE A PARADA GAY


                   Essa é a Viviany, uma mulher trans. Uma mulher que faz parte de uma categoria em que apenas 5% tem um emprego formal (leia-se: cerca de 95% é obrigada a se prostituir por não ter nenhuma oportunidade melhor). Viviany é hostilizada ao entrar em um banheiro feminino e humilhada no masculino. Viviany nasceu no corpo de um homem e sofreu por isso todos os dias da sua vida. Viviany só quer respeito.

              Jesus Cristo pregava o amor. Jesus salvou uma prostituta de ser apedrejada, Jesus, o mortal mais próximo de deus, disse que todo ser humano peca e é moralmente condenável atirar pedras - literalmente ou não - no outro sem olhar pro próprio umbigo. Jesus só pedia respeito.

          Viviany se vestiu de Cristo na última parada gay; Viviany e Cristo, ambos seres humanos com um mesmo propósito, ambos pedindo o respeito ao próximo, ambos crucificados por serem quem são.

            Isso não é "cristofobia". Isso não é blasfêmia. Não é ofensa.

                         Ofensa é que a cada 28h um homossexual seja assassinato no Brasil. Ofensa é que 1 a cada 3 mulheres já tenha sofrido algum tipo de abuso sexual. Ofensa é que o Brasil seja o local de 39% do total de assassinatos de transexuais no mundo.




                    Cristãos, nós não queremos destruir a família brasileira. Não queremos diminuir sua fé. Não queremos provocar vocês. Nós só queremos que vocês sigam o que o seu Cristo ensinou. Nós só queremos que vocês olhem pra Viviany e sintam sua dor, sintam a dor de ser vista como errada pela sociedade o tempo inteiro. Viviany, seminua, exposta, sangrando, não é um ataque a vocês, é um pedido de socorro.