domingo, 19 de julho de 2015

PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL PERNAMBUCANO É MARCA DO FIG

                        A participação de mestres da cultura pernambucana na 25ª edição do Festival de Inverno de Garanhuns garante a política de valorização e preservação do patrimônio imaterial do estado. Serão doze os patrimônios vivos de Pernambuco que se apresentarão nos diversos polos do FIG. A grade de preservação cultural contempla ainda cortejo dos patrimônios imateriais e ações educativas como oficinas, diálogos e até a apresentação de um jogo sobre patrimônio.

                      Com duas edições, a ação Diálogos Patrimoniais e Jogo do Patrimônio 2.0 fará a sensibilização para a preservação do patrimônio histórico cultural. Realizadas em quilombos, a oficina chega ao Quilombo Timbó na terça-feira (21) e ao Quilombo Caluête no sábado (25), sempre com atividades das 9 às 17 horas. Outras duas oficinas também continuarão o trabalho de formação cultural na área patrimonial. Desenvolvidas nas tardes de terça (21) e quarta-feira (22) na Autarquia do Ensino Superior de Garanhuns (AESGA), a oficina ‘Patrimônio Cultural de Garanhuns: Educação, Consciência e Cidadania’ será ministrada por Danielle Ferreira, enquanto a oficina ‘A Obra Cantada e Falada de Dominguinhos’ terá Ana Paula Ferreira (foto abaixo a esquerda) como facilitadora.

           O destaque para o patrimônio imaterial do estado também estará presente nos palcos do FIG, que entre os dias 19 e 25 receberá doze patrimônios vivos. São representantes de diversas manifestações culturais, como ciranda, caboclinho, maracatu de baque virado, maracatu de baque solto, frevo, coco, embolada, banda filarmônica e circo. O primeiro patrimônio vivo a se apresentar no festival será o Maracatu Estrela de Ouro de Aliança, no domingo (19) no Palco da Cultura Popular. “Após alguns anos sem nos apresentarmos no FIG, agora voltamos como Patrimônio Vivo e estamos muito felizes com essa oportunidade. Por isso esperamos fazer um pequeno arrastão de poesia e do colorido do maracatu de baque solto em Garanhuns, para sentir o calor do público presente”, comenta o presidente do grupo Zé Lourenço, antecipando que o grupo já encontra-se nos preparativos para a comemoração dos 50 anos da organização cultural a ser celebrado em 1º de janeiro de 2016.

            Caboclinho 7 Flechas, Maracatu Estrela Brilhante de Igarassu, Clube Indígena Canindé, Maestro Duda, Maestro Ademir Araújo, Mestre Galo Preto, Índia Morena e a Banda Musical Euterpina de Timbaúba também são ilustres atrações do festival.

             No sábado, 25/7, o maracatu Leão Coroado, o Clube de Alegorias e Críticas O Homem da Meia Noite e Lia de Itamaracá encerram a programação do Palco de Cultura Popular. “Estamos preparando mais uma grande apresentação, pois encaramos o festival como um atrativo cultural tal qual o carnaval de Olinda”, revela o diretor de eventos do clube de alegorias O Homem da Meia Noite, Heitor Delgado, que levará para Garanhuns, além do Boneco Gigante, orquestra, passistas e a diretoria do clube.