quinta-feira, 24 de setembro de 2015

ESTÃO VOLTANDO AS FLORES....




            

                 A produção de flores, em Garanhuns, teve início na década de 60 com a família Notaro, oriunda da Itália. Pelas condições naturais de clima e solo, espécies de cravos e rosas logo se desenvolveram no município. Entretanto, ao longo dos anos a atividade praticamente acabou. Atualmente, a Prefeitura de Garanhuns vem atuando para incentivar novos produtores em escala comercial. A Chácara Santa Fé, localizada a cerca de quatro quilômetros do centro da cidade, é um exemplo desse processo de resgate. Em mais de 200m², mais de 30 espécies de flores, fruteiras, árvores nativas e plantas ornamentais ganham vida.

             A propriedade rural que produz várias espécies como antúrio, petúnia, palmeiras, mini-rosas e copo de leite, é do aposentado Oscar Leite. Ele atua no ramo de floricultura desde o ano de 1998. “Já exportei minha produção para muitos municípios da região e de outros Estados, também. Hoje trabalho mais com flores de vaso, para jardinagem mesmo. Garanhuns tem um grande potencial com flores, afinal, flor gera renda”, comenta o produtor.

                De acordo com dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a produção de flores movimenta, anualmente, mais de R$ 4 bilhões no Brasil. Historicamente, Garanhuns ganhou o título de ‘Cidade das Flores’ por ter sido considerada, há mais de 50 anos, o maior produtor de cravos do país. Ao passar dos anos, entre as décadas de 70 e 2000, outros tipos de flores acabaram ganhando espaço na produção. O engenheiro agrônomo do Mapa, Narciso Freitas, ressalta o potencial local. “Eram gladíolos, crisântemos, gipsófilas e rosas. A família Notaro teve, inclusive, muitas dificuldades de escoar a produção por conta das condições de infraestrutura viária”, conta.

Resgate – Situada na comunidade Várzea, a Sementeira Municipal é, hoje, o maior produtor. São mais de 80 espécies. A produção mensal de mudas chega a aproximadamente 20 mil pés, entre elas palmeira areca-bambu, palmeira imperial, petúnia, begônia e cravo. As mudas são destinadas para manter as praças, principais canteiros e atrativos turísticos revitalizados. A Prefeitura de Garanhuns vem desenvolvendo uma ação de paisagismo, nesses pontos, desde o ano de 2013.


Texto: Cloves Teodorico