terça-feira, 18 de julho de 2017

CENTRO CULTURAL DE GARANHUNS REABRE SUAS PORTAS COM FESTA E EMOÇÃO

          


  O balé da Companhia de Dança Marta Melo anunciou em uma apresentação especial o que há muito se esperava em Garanhuns: o Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcanti foi entregue novamente à população local.

            Após um intenso período de trabalho de uma equipe multitarefa e dedicada, a antiga estação ferroviária reabriu as portas. Na noite dessa segunda-feira, dia 17, o público ainda pôde conferir a recepção de Gonzaga de Garanhuns junto com alguns componentes do reisado e a poesia da bisneta de Alfredo Leite Cavalcanti, a professora Jackelinne Brasileiro, que recitou em versos a história do parente ilustre. Para encerrar, a Orquestra Manoel Rabelo apresentou um repertório próprio para a data.


      O cheiro de tinta fresca e o brilho de cada detalhe espelhavam o resultado do trabalho de uma equipe de mais de 30 pessoas, entre marceneiros, pedreiros, eletricistas, encanadores, mestre de obras e outros profissionais que se envolveram na obra. O secretário de Infraestrutura, José Gundes, que cuidou de perto do trabalho, destacou o cuidado de cada trabalhador que tornou a noite realidade. “Meu sentimento é de realização. Não só minha realização, mas da equipe. Eles se envolveram de uma forma que tocou a todos que estavam trabalhando aqui”, afirmou. O trabalho de recuperação do Centro Cultural envolveu as secretarias de Infraestrutura; Obras e Serviços Públicos; Saúde; Educação; Turismo e Cultura e Comunicação Social.



Estamos felizes em ter conseguido realizar essa entrega à população. No segundo semestre lançaremos uma programação regular, com exposições, oficinas, cursos e outras ações que mantenham a movimentação que já foi característica daqui”, registrou a secretária de Turismo e Cultura, Neile Barros. O Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcanti, que foi estação ferroviária de 1887 a 1971, abrirá as portas novamente nesta quinta-feira, dia 20, na abertura do 27º Festival de Inverno de Garanhuns. 

(Com informações e imagens de Edméa Ubirajara e Daniela Batista/SECOM/PMG)