sexta-feira, 10 de outubro de 2014

CLAUDOMIRA ANDRADE E PAULO CAMELO SAEM VENCEDORES DAS ELEIÇÕES 2014; IVAN RODRIGUES APOSTA EM ERROS COMETIDOS POR OUTROS CANDIDATOS DE GARAHUNS

  Foto / Claudomira Andrade, Robson e Rubens

A análise política fica para depois! Antes de mais nada, quero ressaltar que a grande vitoriosa foi a Dra. Claudomira que obteve uma bela votação (6.426 votos), segunda colocada diante de Jorge Corte Real (9.889 votos). Ressalte-se que Claudomira conquistou essa votação sem recursos financeiros, modesto material de propaganda, sem estrutura partidária, sem dobradinhas firmadas, fazendo humildemente um porta à porta diante da concorrência do deputado majoritário, em reeleição, com sobejos recursos que a imprensa de hoje registra ser o Candidato Mais Rico da bancada federal, apoiado há anos pelo Prefeito do Município e com apoio manifesto da classe empresarial de Pernambuco. Ainda mais, com a circunstância de que quase não se elege pois foi o penúltimo colocado em sua chapa. Parabéns, Claudomira!

                                                                                                             Foto /  Paulo Camelo

Outro vitorioso, nosso querido Paulo Câmelo que, também com as mesmas dificuldades de Claudomira, conquistou o terceiro lugar (3.913 votos) superando candidatos em reeleição como Fernando Ferro, Gonzaga Patriota, Augusto Coutinho, Eduardo da Fonte, Pedro Eugênio e outros mais. Parabéns, Paulo! No que diz respeito aos candidatos a Deputado Estadual, só temos a lamentar: Os três Candidatos locais, a saber Zaqueu, Sivaldo e Gersinho devem tomar a lição pois os três somados (34.006 votos) não elegeriam sequer um Deputado em chapão! Faltou correta avaliação de suas reais possibilidades e sobrou a ilusão da política que, como dizia o ex-governador Paulo Guerra, “é pior que a ilusão do amor”! Com relação a Zaqueu, imaginou que sua votação em Garanhuns, com  o apoio de Izaías seria suficiente para elegê-lo. No resto do Estado, acrescentou apenas 18,55% em ralação à obtida em Garanhuns. Terrível ilusão, pois quem sabe muito bem dessa impossibilidade é o próprio Izaias, como veterano de sucessivas eleições. Só como registro, Garanhuns sozinho nunca elegeu um deputado em sua história.
                                                                         
                                                                             Foto / Vereador Sivaldo Albino

Meu querido Sivaldo fez tudo errado desta vez e precisa fazer uma auto-crítica para identificar os seus erros. Não é razoável que em 2010, com estrutura modesta, poucos recursos, material publicitário parco, uma dobradinha frágil, tenha obtido em Garanhuns 8.432 votos. Agora como candidato preferencial em sua chapa, bem estruturado, apoio de um grupo empresarial pretensamente forte, uma dobradinha que se imaginava forte, escolhida depois de analisar várias outras alternativas igualmente fortes e, mesmo assim, sua votação em 2014 alcançou apenas um total de 9.848 votos, com um modestíssimo diferencial de 1.416 votos, entre uma eleição e outra. Se compararmos em termos percentuais, considerando o aumento do eleitorado, a evolução foi de 12,44% para 13,90%, ou seja, uma diferença de apenas 01,46%.                                                                                         

                                                                                           Foto / Vereador Gersinho Filho

Quanto ao nosso Gersinho foi um tremendo erro de avaliação e uma ilusão mais forte, na medida em que não reunia cacife bastante para disputar uma deputação estadual. Ainda não era tempo para um voo mais alto e tem um longo caminho a percorrer para alcançar esse objetivo.

Deficiência de organização e estrutura partidária, limitado por dobradinhas sem acréscimo algum de votos e, muito pelo contrário, mais ajudou que foi ajudado. Não resultou em qualquer benefício e os seus dois candidatos a federal somaram apenas 1.905 votos no município. Perdeu até para Álvaro Porto e, para que se tenha uma ideia da dispersão de votos, nada menos que 256 (duzentos e cinquenta e seis) candidatos a deputado estadual foram votados! Todos três vereadores mas, mesmo assim, a adesão dos demais vereadores à campanha dos três (com honrosas exceções) foi muito baixa, e cada liderança se atrelou a candidatos a deputação federal sem qualquer referência que os ligasse à nossa terra.
                                                                                           
                                                                                  Foto / Vereador Zaqueu Naum Lins

No que concerne aos deputados federais, foi trágica a situação! Excetuando os locais Claudomira e Paulo Camelo que, mesmo fragilizados, foram os vencedores políticos das eleições, os demais candidatos inclusive os que dobraram com os estaduais locais, tiveram um desempenho pífio, apenas contribuindo para uma extrema pulverização dos votos. Mais foram ajudados que ajudaram e é de destacar-se que, em sua grande maioria, não tinham qualquer relação com Garanhuns e seu povo. Alguns deles, ilustres desconhecidos de quem nunca se tinha ouvido falar, sem referência alguma a não ser relações de parentesco com políticos ultrapassados e absolutamente alheios aos interesses da nossa região. Basta dizer que foram votados 112 (cento e doze) candidatos a deputado federal! 

Daí decorre a nossa falta de representatividade política, em desfavor da nossa capacidade de reivindicação e de luta, que tanto reclamamos. Vejam que coisa deprimente: Arcoverde aqui juntinho elegeu um deputado federal (Zeca) e dois estaduais (Júlio e Eduino); Canhotinho elegeu um deputado estadual (Álvaro Porto); Caruarú elegeu um deputado federal (Wolney) e dois estaduais (Raquel e Tony Gel); Petrolina elegeu três federais (Gonzaga Patriota, Adalberto e Fernando Filho) e três estaduais (Miguel Coelho, Lucas Ramos, Odacy); Palmares elegeu um federal (João Fernando) e um estadual (Clodoaldo); Serra Talhada elegeu um Federal (Sebastião Oliveira) e dois estaduais (Manoel dos Santos e Augusto Cesar); Vitória três estaduais (Henrique Queiroz, Joaquim Lira e Aglailson Júnior) etc. Triste, muito triste....... Só em Garanhuns não conseguimos pensar no coletivo e todos buscam exclusivos interesses individuais!

Fonte: Ivan Rodrigues
Texto: Ivan Rodrigues
          Imagens: Divulgação