sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

MAURO LIMA RECEBE HOMENAGEM DOS EX_ALUNOS DO COLÉGIO DIOCESANO



Nos idos de 1950, fui colega, no Colégio XV de Novembro de Antônio Lima, uma das figuras mais engraçadas que conheci, e que logo cedo partiu. Minha mãe “Maria do Amparo” (viúva do saudoso Epitácio Pedrosa) muito amiga de Ana Lima (viúva do saudoso Paulo Gervais Veloso), convidada por ela, foi fazer um curso na APAE, em Recife, custeado pelo Lions Club, e voltou, onde juntas foram fundadoras da APAE (Associação de Pais de Alunos Excepcionais) Garanhuns. E muito contribuíram para a nossa querida cidade, cuidando das crianças especiais, com muita dedicação, amor e carinho. 

Em seguida conheci as irmãs Maria do Carmo e Aline; na sequência Pedro, João, Hélio e Dea, que já partiram, depois conheci, através de minha mãe: Diva, Rosa e Ana. E tive também o prazer de conhecer um dos irmãos mais velhos, Mauro Lima, fotógrafo, comerciante, político, tabelião público, hoteleiro e benfeitor.

Mauro Lima, um empreendedor nato, incansável, determinado, que e sempre lutou pelas causas que abraçavam o bem comum. Foi Governador do Lions, e todas as funções que assumiu, ele naturalmente carimbava a sua marca: alegria no coração, simplicidade e perseverança. 

A Associação dos Ex-Alunos do Colégio Diocesano de Garanhuns está de luto, o Lions Club está de luto e principalmente a nossa querida Garanhuns está de luto, pois, Mauro Lima fez história na cidade, que com certeza com a sua partida ficou mais pobre.

Nossos encontros e despedidas eram sempre repletos de animação. A alegria da família Lima é contagiante e sempre presentes. Como amigo da família, as vezes, sou convidado para algumas comemorações, e nelas transbordam-se a criatividade e a energia positiva, por estarem todos juntos. É admirável. 

Ultimamente, não tenho tido tantos contatos como gostaria, e a última vez que estivemos reunidos foi na partida de Pedro. E, no seu velório, senti a sensação de perda, mas quando ela chega, chega... E, um dia... Também iremos.

“Não chores nas despedidas, pois elas constituem formalidades obrigatórias para que se possa viver uma das mais singulares emoções: O reencontro” Richard Bach;

Mauro Lima, até um dia

Thompson de Andrade Pedrosa
Associação dos Ex-Alunos do COLÉGIO DIOCESANO DE GARANHUNS.
Presidente