quinta-feira, 9 de outubro de 2014

6° GRUPAMENTO DE BOMBEIROS GARANHUNS, REALIZA PROJETO PIONEIRO “SALVE AS ABELHAS”


O 6° grupamento de Bombeiros de Garanhuns continua atuando de maneira exemplar diante da sociedade. Liderados pelo major Iremberg, a corporação conta com 98 militares, dos quais 3 são do sexo feiminino ( 2 soldados e 1 sargento).

          Preocupados com o extermínio de abelhas, muito comum na estação do calor , a corporação viu que era necessário preservar esses insetos e deles extrair a sua produção de mel, própolis e cera ao  invés de exterminá-los,  incentivando o seu cultivo e  ampliando oportunidades aos moradores de conjuntos rurais onde se faz mais propícia a criação de casulos (colmeias).

O projeto,  pioneiro no estado de Pernambuco, traz  as assinaturas do major Iremberg, Capitão Heitor e Sgt° Armando, este ultimo já um pequeno e progressista criador, e conta com as parcerias da Faculdade Rural de Garanhuns que fará o controle  e cultivo das colmeias e da Prefeitura de Garanhuns que irá estudar o resultado final do projeto se destinado a doação de mel puro às famílias mais carentes ou se o comercializará para que seja investidos mais recursos dentro desta cadeia alimentar que se forma com grande cunho social, razão maior desta instituição que também atua com muita precisão na defesa civil, nos socorros de todos os gêneros, na segurança, no trabalho de precaução, de prevenção e intervenção.


                       Major  Iremberg: CMD 6° grupamento de Bombeiros de Garanhuns

O projeto terá seu início no final deste mês de outubro, período que antecede as grandes e necessárias mudanças dentro do 6° agrupamento que se reveste de mais recursos para realizar o trabalho cada vez mais profissional, necessário e respeitado por toda a sociedade.

ENTENDENDO O PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE MEL:

Os indivíduos adultos se alimentam geralmente de néctar e são os mais importantes agentes de polinização. As abelhas polinizam flores de cores monótonas, escuras e pardacentas (todos os tipos de flores).
         
          Uma abelha visita dez flores por minuto em busca de pólen do néctar. Ela faz, em média, quarenta voos diários, tocando em 40 mil flores. Com a língua, as abelhas recolhem o néctar do fundo de cada flor e guardam-no numa bolsa localizada na garganta. Depois voltam à colmeia e o néctar vai passando de abelha em abelha. Desse modo a água que ele contém se evapora, ele engrossa e se transforma em mel. A maioria das abelhas transporta uma carga eletrostática, que ajuda-as na aderência ao pólen.
        
          As abelhas tem cinco olhos. São três pequenos no topo da cabeça e dois olhos compostos, maiores, na parte frontal.
      
          Uma abelha produz cinco gramas de mel por ano. Para produzir um quilo de mel, as abelhas precisam visitar 5 milhões de flores e consomem cerca de 6 a 7 gramas de mel para produzirem 1 grama de cera.
      
          Uma colmeia abriga de 60 a 80 mil abelhas. Tem uma rainha, cerca de 400 colmeia e milhares de operárias. Se nascem duas ou mais rainhas ao mesmo tempo, elas lutam até que sobre apenas uma rainha. A abelha-rainha vive até 5 anos, enquanto as operárias vivem de 28 a 48 dias.
                                                                    
                                                                           Foto / Tenente Erasmo e Major Iremberg


         Apenas as abelhas fêmeas trabalham. Os machos podem entrar em qualquer colmeia ao contrário das fêmeas. A única missão dos machos é fecundar a rainha. A rainha voa o mais que pode e é fecundada pelo macho que conseguir ir até ela, esse voo se chama: voo nupcial. Depois de cumprirem essa missão, eles não são mais aceitos na colmeia. No fim do verão, ou quando há pouco mel na colmeia, as operárias carem.


Nossos agradecimentos ao major Iremberg e ao tenente Erasmo pela atenção dispensada a nossa equipe.

          Texto: Selma Mello
          Pesquisa: Google
          Imagens:Gidi Santos