quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

POVO DE GARANHUNS NÃO SE CONFORMA COM O "JAZ O JAZZ"



           A decisão do Sr. Prefeito de Garanhuns de não realizar o GJF no próximo ano deixou a população de Garanhuns e região surpresa e ao mesmo tempo, indignada. 


           O Jazz jaz para nossa história de maneira dura, dolorida e ao mesmo tempo incompreensível. 

           Hipotecar o futuro com promessas de um novo festival não resolverá a situação.

        Gravatá empoderou-se do que é bom, belo e eterno, como sempre o fez.

        Próximo ano, certamente um outro evento será apresentado, segundo comentários, mas jamais  com essa marca, não com essa emoção. 

         Fica a lacuna..Fica a dor e fica a certeza: mais de 10 mil pessoas se integraram a um grupo e ali descamam sua tristeza. 

                        É um grande alerta...Alerta aos políticos.

Algumas postagens retiradas do grupo, com o devido respeito aos que publicaram e nossos agradecimentos.




Até quando?

Até quando Garanhuns será a terra do "já teve"? Até quando teremos políticos ACÉFALOS que não compreendem a importância de se alavancar a cultura, a educação de um povo?


Acredito, que como eu, muita gente está INDIGNADA! Quanta estupidez, tornar possível o fim de um evento da magnitude do Garanhuns Jazz Festival que há quase uma década alçou Garanhuns no mapa mundial das seletas cidades detentoras de um festival de jazz e blues. Diga-se de passagem, o hoje o nosso festival está no rol dos três maiores do país!


Está mais do que na hora de Garanhuns ser governada por um filho legítimo, que ame a cidade, que tenha consciência do valor histórico, cultural e educacional desta linda, mas mal gerenciada terra.


Não é possível que a governança atual, não tenha se sensibilizado com a enorme repercussão, local, estadual, nacional e internacional pelo fim do evento na cidade. 

Só tenho a lamentar profundamente a burrice cometida pelo atual prefeito.

Quero desde já, exaltar o nome deste guerreiro que ama Garanhuns e viu o potencial da cidade para um evento desta magnitude. o DILETO Giovanni Papaleo. Pessoa da mais refinada sensibilidade artística e musical que acreditou em Garanhuns e valorizou o seu povo com tão magnífico evento musical.


Espero que Gravatá possa aproveitar da melhor forma a ida do nosso Jazz e que saiba valorizar aqueles que acreditam no seu potencial.
Garanhuns mais uma vez saí perdendo.
Luto!

Célio Cavalcanti



        Pesquisas foram feitas e não condizem com a realidade. Uma delas: O Natal Luz movimenta o comércio mais que o Festival de Jazz. Claro e óbvio pois é final de ano com Natal Luz ou sem Natal Luz a população vai as compras ENTÃO É NATAL e o que vocês acham! No Festival de Jazz o Comércio de Garanhuns é fechado. Cadê a pesquisa da Rede Hoteleira? Pesquisa sem Fundamentos. 


        Pesquisa com os músicos (Artistas) de Garanhuns que assinaram uma Pesquisa declarando que o Festival não os valorizam cadê essa Pesquisa? Esse foi o festival que mais valorizou os músicos (Artistas) de Garanhuns, esse sim é um fato comprovado. Se existe está lista sobpide ter assinado os músicos (Artistas) que trabalham na Prefeitura e se assinaram só pode ter sido sobre ameaças de perderem o emprego.

            Os valores orçamentários não combinam mesmo dentro da Prefeitura. Valores 800 mil, 600 mil enfim para à imprensa foi declarado 550 mil. Esse Festival em 2016 poderia ter sido feito com um orçamento de 200 mil reais. 

Sempre falava nos meus comentários: Não Será Melhor Sentar e Conversar. Não se teve diálogo. 

O que tivemos foi uma ação brusca do Governo Municipal. 

GARANHUNS PERDEU. O BICHO COMEU. GRAVATÁ BEBEU A CULTURA QUE GARANHUNS ESQUECEU. 

Aguardem Programação Completa

TEXEIRA

Parabéns ao nosso prefeito Izaías Régis! "Foi lindo ele ter deixado levar nosso Jazz Festival para a cidade de Gravatá! Estou até emocionada...#‎vergonhapoucaébobagem






Não sei pq agora me lembrei de uma novela que se chamava "Que rei sou eu? ". Tão pertinente para a cena atual.
Genair Brito




Espero que Gravatá possa aproveitar da melhor forma a ida do nosso Jazz e que saiba valorizar aqueles que acreditam no seu potencial.
Garanhuns mais uma vez saí perdendo.
Luto!





ALO SEU PREFEITO DE GARANHUNS ! NÃO ESQUEÇA QUE SE HJ. AS PESSOAS LIGADAS A CULTURA CONHECEM OU OUVIRAM FALAR DE GARANHUNS DEVE-SE A ESSE IMPORTANTÍSSIMO EVENTO CULTURAL DE PERNAMBUCO, O FESTIVAL DE JAZZ E ALÉM DISSO TRAZ DIVISAS PRA SUA COMUNIDADE ATRAVÉS DO TURISMO,UM POVO SEM CULTURA É UM POVO SEM CABEÇA !!
 BORA PRO FESTIVAL !! MUSICA É CULTURA !!

   Lauro Lellis




AQUI JAZ O GARANHUNS JAZZ FESTIVAL. PARABÉNS SENHOR PREFEITO. PARABENS SECRETARIA DE TURISMO. E AGORA JOSÉ? Perde a Cultura. Perde o Turismo. Perde Garanhuns. Perdememos nós. Viva as cabeças pensantes de Garanhuns.






PERDEMOS O GARANHUNS JAZZ

Graças à estupidez com que o Garanhuns Jazz foi (des)tratado pela Prefeitura de Garanhuns, acabamos de perder nosso festival p/ Gravatá. 

No Carnaval de 2016, o mesmo terá o nome de Gravatá Jazz Festival.
Como as boas ideias não ficam no vácuo, o festival que Garanhuns criou e que deu tanto espaço a músicos locais, nacionais e internacionais, foi para um lugar onde certamente terá mais apoio e respeito.

Mais uma prova da mediocridade da atual gestão municipal.

Como garanhunense peço desculpas ao amigo Giovanni, que depois de concentrar tantos esforços na nossa cidade, recebeu, pela imprensa, a notícia de que seu festival teria sido riscado do seu mapa de eventos.

Certamente, um governo que não representa os músicos que lá residem, nem tampouco os que gostam dos bons eventos culturais.

Mil desculpas

, caro Giovanni, e muito sucesso na sua nova empreitada.

Por Alexandre Marinho, Ex- Secretário de Desenvolvimento de Garanhuns, é um dos idealizadores do Garanhuns Jazz.




O Garanhuns Jazz Festival não pode parar! Um festival realizado numa cidade no meio do agreste brasileiro é uma conquista imensa. É evolução! Um festival de jazz é história, é música feita com excelência, é teatro, é riqueza artística, é o mundo dentro de uma cidade. E o aprendizado de cada pessoa da platéia vale por mil e vai longe! Se reflete na sua maneira de agir, de pensar, de se relacionar. Influencia a família, os amigos e muito mais. O retorno positivo é incomensurável! Os parâmetros dos governos pra decidir no que investir se baseiam em votos. No retorno rápido. E isso é muito triste e raso! Isso tudo faz ir por água abaixo todo um gigantesco esforço de realizar eventos construtivos, de educar, de formar cidadãos... E ficamos girando em círculo.

O Garanhuns Jazz Festival não pode parar!!!





"Garanhuns Jazz Festival já virou parte do calendário de atividades dos vizinhos alagoanos, que todos os anos vão prestigiar esse grande evento, por ser próximo, consegue suprir a carência de não termos algo assim em nossa cidade! Esperamos que tudo dê certo e esse festival continue cada vez mais brilhando Garanhuns" Ricardo Lopes.

"Muito antes de participar desse festival, já tinha conhecimento da sua existência e importância no cenário musical. Espero que o impasse seja solucionado e que o festival aconteça pra alegria dos que participam e/ou acompanham esse evento. Torço pra que tudo se resolva em tempo hábil!! Forte abraço" Carlos Bala.





Demorei para me pronunciar pelo mesmo motivo que custo a acreditar que isso está acontecendo de verdade : não entendo os contras que levaram a decisão de cancelamento de um evento que coloca Pernambuco no mapa musical nacional e internacional (uma vez que sempre trouxe atrações da melhor qualidade) , gera renda e gera custos, lógico, pra se lucrar é preciso gastar também, movimenta o turismo e por fim, é uma das festas mais bonitas e mais mais pacíficas das quais tive a honra de participar. Então, onde estão os contras ? Vejo muito mais pros ! Só posso imaginar seu desapontamento, Giovanni Papaleo, porque é a palavra que, pra mim, define tudo isso .





PARABÉNS AO NOSSO GOVERNO MUNICIPAL. E AGORA! QUEM PERDEU????




Acabei de ouvir na rádio Marano que o jazz festival vai acontecer em Gravatá, infelizmente para mim eu recebo essa notícias como uma derrota pelo menos para mim, pois não poderei ir a Gravatá, fico triste porém feliz pelo evento, pela cultura, pelos os músicos e público, pela continuidade desse evento tão grandioso que me trouxe tantos momentos de felicidade... Lamentável Garanhuns é a cidade do já teve!



Muito desolador ver a “marca” do Garanhuns Jazz Festival (GJF) estampando a cidade de Gravatá. Não porque esta cidade, que é “polo moveleiro”, não mereça ter um evento de tal porte. Mas sim porque mais uma vez sacraliza que nossa “Cidade das flores” ainda não conseguiu parir um evento pra chamar de seu e fazer dele sua vitrine, como o GJF bem caminharia pra isso.
Ah, o FIG: há muito que não temos mais rédeas sobre ele. Não tem conversa: a ida do Garanhuns Jazz para Gravatá tem as digitais da derrota para a “terra de Simoa”.




Vamos nos mobilizar para enterrar nosso jazz, infelizmente. Vamos fazer uma caminhada fúnebre,

Euridinha


Meu protesto é assim:
Ciço Poeta - Papai Noel De Led


Izaias meu amigo
Izaias meu colega
Eu vou fazer contigo
O que tu fez com a nossa festa
Izaias meu amigo
Izaias meu colega
Eu vou fazer contigo
O que tu fez com a nossa festa
Esse ano não vai ter
Jazz no carnaval
O papai noel dos Leds
Gastou tudo no natal
E bota pisca-pisca,
Pisca-pisca pisca em todo canto
Não vai ter turista em Fevereiro
Só no fim do ano
E bota pisca-pisca
Pisca-pisca pisca em todo canto
É luzinha de led pra lá e pra cá
Quero ver todo mundo cantando
Izaias meu amigo
Izaias meu colega
Eu vou fazer contigo
O que tu fez com a nossa festa
Izaias meu amigo
Izaias meu colega
Eu vou fazer contigo
O que tu fez com a nossa festa
Dm G


.







https://www.facebook.com/video.php?v=977957948951358