sábado, 18 de novembro de 2017

PERNAMBUCO GANHARÁ NOVOS BATALHÕES DE PM; DELEGACIAS ESPECIALIZADAS EM REPRESSÃO AO NARCOTRÁFICO E UNIDADES DE POLÍCIA CIENTIFICA

        

    O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, assinou nesta sexta-feira (17) três projetos de lei que visam a criação de novos batalhões de polícia militar, delegacias especializadas em repressão ao narcotráfico e unidades de polícia científica. A iniciativa, que ainda precisa ser aprovada pela Assembléia Legislativa de Pernambuco, prevê a criação do 26º Batalhão de Polícia Militar, com sede em Itapissuma, na Região Metropolitana do Recife, o 2º Batalhão Integrado Especializado de Policiamento, com sede em Petrolina, no Sertão e da 11ª Companhia Independente da Polícia Militar, sediada em Lajedo, no Agreste.

      De acordo com o secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, o efetivo policial que será utilizado nessas unidades policiais é proveniente dos agentes que estão em formação. "Nós temos cerca de 1.300 policiais militares que estão realizando o curso e devem finalizá-lo até o primeiro trimestre de 2018, e outros 1.000 policiais civis que também devem ser formados até fevereiro do próximo ano. Assim, após a formação, uma parte deles será encaminhada para formar os novos batalhões", explicou.

       Já as Delegacias de Repressão ao Narcotráfico serão criadas nas cidades do Cabo de Santo Agostinho, Goiana, Vitória de Santo Antão, Caruaru, Garanhuns, Arcoverde, Serra Talhada, Ouricuri e Petrolina. Ainda segundo a Secretaria de Defesa Social, as unidades de Polícia Científica vão abranger os municípios de Nazaré da Mata, Palmares, Afogados da Ingazeira, Arcoverde, Caruaru, Salgueiro, Ouricuri e Petrolina.

      Em seu discurso, Paulo Câmara reforçou que está trabalhando para mudar os índices de violência no estado. "Vamos finalizar o ano com melhorias na segurança. Ainda temos muito o que fazer, mas com essas ações, vamos chegar até onde desejamos, para que tenhamos um 2018 de paz em Pernambuco", afirmou.

Votação

       A previsão é que o projeto seja votado pelos deputados estaduais até o dia 20 de dezembro, e caso aprovado, os batalhões entrem em funcionamento no início do próximo ano.


jcnoticias