sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

EX_ SECRETÁRIA DE SAÚDE DE GARANHUNS DESABAFA: "NÃO ACEITEI O CARGO PARA ATUAR COM UM SIMPLES FANTOCHE"

                 

          A ex-secretária de saúde de Garanhuns, Sra. Shisneyda Furtado, emitiu, nesta sexta feira, 15 de dezembro, uma nota explicando os reais motivos de ter sido exonerada do cargo de secretária de saúde da cidade de Garanhuns, função que vinha desempenhando com muita transparência e agilidade, o que a fez  ganhar  confiança de funcionários e da população, ao mesmo tempo que a motivou vir explicar os motivos de sua "bombastíca" saída da pasta.


          Shisneyda inicia a nota dizendo que “sente-se na obrigação de prestar esclarecimentos a quem interessar possa sobre sua saída, a fim de resguardar sua integridade e preservar-se como cidadã responsável, esposa, mãe e cumpridora dos seus deveres em todos os aspectos”.

          Shisneyda afirma ter lhe causado estranheza ter sido demitida, “de forma mal educada e descortês”, já dizendo que “cada um dá o que tem”, completando, "tive discordâncias com o Sr. Prefeito, pois não aceitei o cargo para atuar como simples fantoche".

         Shisneyda diz ainda que "para demonstrar mais ainda sua provável desconfiança ou outra intenção qualquer, o Prefeito Izaías Régis, através do seu interventor, mandou cancelar todos os empenhos autorizados por mim, antes da minha demissão, em mais um gesto anormal, sem sequer abordar-me para justificar, mesmo que internamente, essas autorizações, mesmo que as cancelasse depois. 

Que despreparo meu Deus”.


            A ex-secretária conclui da seguinte forma: “Diante de desses esclarecimentos, cumpre-me, agora, como ex-gestora pública, colocar-me a disposição dos órgãos fiscalizadores como Ministério Público, Controladoria do Município, Câmara de Vereadores, Conselho Municipal de Saúde, Tribunal de Contas da União, Corregedoria Geral da União e todas as instâncias a quem interessem a constatação das afirmações aqui colocadas por mim, a fim de tão somente provar que nada pratiquei que pudesse justificar atitude tão deselegante e desrespeitosa dirigida a minha pessoa, como descrevi acima, lembrando aqui que todo cidadão, qualquer que seja seu nível social, deve ser tratado com respeito, dignidade e o devido reconhecimento ao seu papel na Sociedade.

material colhido do blog 
http://blogdocisneiros.blogspot.com.br/