terça-feira, 20 de março de 2018

JOÃO NETO: UM MESTRE VIAJANTE



             João Magalhães Neto, garanhuense, casado, pai e irmão de músicos, se prepara para usar a batuta dos mestres, bem como para está na grade de programação do V Festival Viva Dominguinhos que ocorrerá no próximo dia 19 de abril e já é, sem duvidas, o maior evento da cidade das flores.

            O garanhuense diz não ser um mestre, mas não é por acaso que o titulo venha para uma pessoa que é feita de talento e determinação como ele, além de trazer na mala da experiência generosas andanças compartilhadas com grandes estrelas como Mestre Dominguinhos, Banda Super O’Ara, Perla, Belchior, Nando Cordel, Fernando e Sorocaba, o cantor Daniel, entre outros.

             Não sabemos muito bem como tudo começou, mas sabemos que  foi no grupo Os Mirins do SESC, onde tocava guitarra e aonde foi homenageado há uns poucos anos atrás durante o FIG, que sua estrela brilhou mais intensamente do que as demais que o acompanhavam.

           Em um bate papo entre essa fã e mestre, ocorrido no dia de hoje, 20 de março, durante o programa Espaço Antena com Selma Mello, através da Web Rádio Antena, João disse que suas influências são construídas através de  retalhos de grandes feras como Gilberto Gil, Dominguinhos, MPB, Jimi Hendrix,  do jazz fusion e do instrumental.

          Muito jovem, por volta dos 13, 14 anos, começou suas andanças pelo mundo. Fez parte de um grupo de referencia na cidade de Garanhuns, Os Inseparáveis e também passou pelas grandes bandas como Os Alcanos, após Oara.

         Não chegamos a falar hoje, mas sabemos que no inicio de sua carreira solo, que teve inicio dos anos 90, João Neto gravou um LP chamado Yasmine, em homenagem a sua filha. O disco não conseguiu penetração popular, e o rapaz, que foi seu próprio patrocinador, teve que vender os discos um a um, de mão em mão.

            Mas não se pode nadar contra a maré e João Neto, nosso expoente maior da música brasileira seguiu em frente. Hoje, repartilhado em fragmentos de muita luz entre artistas antigos e novatos, vê em Pablo Morenno, seu filho e herdeiro musical, sua perpetuação e extensão de um carisma que envolve o universo. Pablo é um carinha medonho mesmo e um talento necessário ao universo das estrelas, bem como o filho caçulinha, outra vertente despontando no caminho da fama.

         Bom demais  reencontrar João Neto e observar que ainda traz consigo um jeito meio moleque desleixado de quem toca por bel prazer. Dedilha o violão como uma parte  de si mesmo, tão grande a parceria entre os dois.

           Tem em sua esposa e companheira de muitos verões, a força que o segura quando as trovoadas o arrasta e o faz balançar.

              talento e maestria só resultam em escritas que, costumo dizer, são poesias que se transformou  num passe de mágica, em música que alegra a vida e chora a morte. E foi assim como a  morte do amigo, mestre e companheiro, Dominguinhos que o jovem viu sua música alegre, chorar.

         Após a morte de Dominguinhos João voltou   a cena e céu pernambucano. Uma fera que junta centenas de seguidores e fãs que o aplaudem e espera seu novo trabalho que, sem duvidas,  irá se traduzir nos caminhos que passou, nas caminhadas que os sons o levou, nos caminhantes com que andou e nos parceiros que formou.

        Toda essa mágica e poesia estarão em breve no mercado com o titulo João Neto de A a Z. E com muita serenidade, nosso visitante  promete que viajaremos por um mundo de misturas de elementos, artes e sons que resultarão na maestria e encanto da união de todos os ritmos, amores e 
flores que a vida oferece e o poeta traduz.

            Pois é João Neto, nosso mais novo mestre! Que você conduza, como a uma dama dançando no salão, uma música linda; que extravase a comemoração de um sonho que deu certo. 

           Muito obrigada pela sua visita,  juntamente a sua esposa e seu irmão. Obrigada pelo encanto e o seu respeito a todos os profissionais que fazem a nossa WEB RÁDIO ANTENA. 

Somos todas e todos, #maisjoãoneto!