quinta-feira, 20 de julho de 2017

TRÊS MARGINAIS ASSALTARAM A LOJA AMERICANAS EXPRESS EM GARANHUNS

               


    Três marginais assaltaram na noite desta quinta, 20 de julho, a loja Americanas Express, localizada na Avenida Rui Barbosa, em Garanhuns. A ação foi rápida. Os homens chegaram no estabelecimento a pé e efetuaram o assalto. As atendentes não souberam dizer se os indivíduos estavam armados. A PM foi acionada e não informou se algo foi roubado durante a ação criminosa, mas, de acordo com o namorado de uma das atendentes, foram levados dinheiro e pertences de alguns funcionários da loja.

              Os homens conseguiram fugir também a pé e tomaram destino ignorado. Buscas foram feitas nas imediações da Rui Barbosa e ruas adjacentes na tentativa de localizar os autores do delito, mas ninguém foi preso.

foto e informação V&C

ABERTURA DO FIG É MARCADA POR UM "CALOROSO FORA TEMER"

             

             A abertura do 27º Festival de Inverno de Garanhuns, promovida na noite de hoje, dia 20, no Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcanti, foi marcada por uma emocionante e justa homenagem póstuma ao artista Belchior (representado pelos filhos)que encantou gerações, e pela bela apresentação da simpática e talentosa cantora Isadora Melo. Mas quem roubou a cena foi o grande público, que em grande número, soltou um ‘fora Temer’, após ter o nome de Lula citado pelo secretário de Cultura do Estado, Marcelino Granja. 

           Granja registrou o atual momento de crise vivido no País e emendou pontuando os avanços viabilizados pelo Governo Lula, sobretudo, aqui no Nordeste. As palavras do Secretário foram seguidas de efusivos aplausos ao filho ilustre de Garanhuns, Lula,  e complementadas por um ‘fora Temer’, que ecoou no teatro Luiz Souto Dourado.



            As manifestações populares se registram na abertura do FIG. No ano passado, em plena Catedral de Santo Antônio, o Governador Paulo Câmara (PSB), que segundo a Assessoria, por conta das chuvas, não pôde vir a abertura do Evento neste ano, foi constrangido com um sonoro  “golpista”. O Festival de Inverno de Garanhuns segue até o próximo dia 29, com diversas linguagens culturais e vários polos, inclusive, alternativos. 

GARANHUNS SEDIARÁ REUNIÃO DESCENTRALIZADA DO BPC NA ESCOLA


            Reunião descentralizada do Programa BPC (Benefício de Prestação Continuada) na Escola será realizada, no próximo dia 25/07, em Garanhuns. O BPC na Escola é um Programa de Acompanhamento e Monitoramento do Acesso e Permanência na Escola das Pessoas com Deficiência contempladas com o benefício social. O evento é uma ação da Secretaria de Desenvolvimento, Criança e Juventude (SDSCJ), sob a gestão do secretário Roberto Franca, por meio da Secretaria Executiva de Assistência Social, subordinada à SDSCJ e dirigida por Socorro Araújo.  

         O encontro é destinado a representantes do Grupo Gestor Municipal dos seguintes municípios da Mata Sul/ Palmares, do Litoral Sul/Barreiros e do Agreste Meridional/ Garanhuns: Quipapá, São Benedito do Sul, Lagoa dos Gatos, Belém de Maria, Jaqueira, Maraial, Catende, Xexéu, Palmares, Joaquim Nabuco, Cortês, Ribeirão, Amaraji, Primavera, Água Preta, São José da Coroa Grande, Barreiros, Tamandaré, Rio Formoso, Gameleira, Sirinhaém, Águas Belas, Iati, Bom Conselho, Terezinha, Saloá, Paranatama, Garanhuns, Brejão, Lagoa do Ouro, Correntes, Palmeirina, São João, Jucati, Capoeiras, Caetés, São Bento do Una, Jupi, Calçado, Angelim, Canhotinho, Jurema e Lajedo.

      As reuniões atende​m​ à divisão Regional da Secretaria de Educação do Estado, por isso a ​nomenclatura​ Mata Sul/ Palmares, Litoral Sul/Barreiros e Agreste Meridional/ Garanhuns. 

           O objetivo do evento é acompanhar as ações planejadas e executadas para o enfrentamento das principais barreiras, que dificultam o acesso e a permanência dos beneficiários do Programa BPC na Escola na rede pública de ensino.

       A reunião terá como público-alvo os representantes grupo gestor municipal composto pelas Políticas de Assistência Social, Saúde, Educação e Direitos Humanos, além de técnicos dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e profissionais da Previdência Social.

SERVIÇO:
Evento: Reunião Descentralizada do Programa BPC na Escola.
Onde: Gerência Regional de Educação - GRE Garanhuns, situada na Praça Tavares Corrêa, 52, Heliópolis - Garanhuns.
Quando: 25 de julho de 2017

Horário: 8h30 às 13h30

HOMEM DE 26 ANOS É ASSASSINADO NA NOITE DESTA QUINTA -FEIRA NA COHAB II, GARANHUNS

      Um crime ocorrido na Rua José Zacarias de Freitas, (rua 09), na Cohab 2, vitimou José Ferreira de Moraes Filho. De acordo com seu irmão, os autores do homicídio teria sido três indivíduos que chegaram em duas motos na residência da vítima. Os três se aproximaram da porta da casa e chamaram. Após conversar por alguns momentos com José Ferreira, um dos homens sacou um revólver e atirou contra este, que morreu dentro de sua própria residência, local do crime, antes que o Samu, que foi acionado, pudesse fazer alguma coisa. 


          Ainda segundo informações, a vítima tinha 26 anos e já tinha três passagens pela polícia. A PM e a Polícia Civil estiveram no local. Esta última fez o levantamento cadavérico do corpo e o encaminhou ao IML, em Caruaru. A motivação e a autoria do assassinato serão investigadas pela 22ª Delegacia de Homicídios.

       É a 45ª morte violenta registrada em Garanhuns de janeiro até aqui.

PADRE CÍCERO ROMÃO BATISTA: 83 ANOS DE LUTO, FÉ E DEVOÇÃO PÓS MORTE

       Cícero Romão Batista (Crato24 de março de 1844 — Juazeiro do Norte20 de julho de 1934) foi um sacerdote católico brasileiro. Na devoção popular, é conhecido como Padre Cícero ou Padim Ciço. Carismático, obteve grande prestígio e influência sobre a vida social, política e religiosa do Ceará bem como do Nordeste.

             Em março de 2001, foi escolhido "O Cearense do Século" em votação promovida pela TV Verdes Mares em parceria com a Rede Globo de televisão.

            Em julho de 2012, foi eleito um dos "100 maiores brasileiros de todos os tempos" em concurso realizado pelo SBT com a BBC.

Biografia

            Proprietário de terras, de gado e de diversos imóveis, Cícero fazia parte da sociedade e política conservadora do sertão do Cariri. Sempre teve o médico Floro Bartolomeu como o seu braço direito, e integrava o sistema político cearense que ficou sob o controle da família Accioli durante mais de 2 décadas.

           Nascido no interior do Ceará, por parte paterna possuía predominante ascendência portuguesa. Seu pai, Joaquim Romão Batista, era filho de Romão José Batista e Angélica Romana Batista. Seus avós paternos foram Francisca Pereira de Oliveira e o português Antonio José Batista e Melo, além de ser bisneto por parte de Francisca do português José Pereira Lima Aço. Sua mãe foi Joaquina Ferreira Gastão, que depois mudou seu nome para Joaquina Vicência Romana, sendo conhecida como dona Quinô. Era filha do baiano José Ferreira Gastão e neta de Manoel Ferreira Gastão e Antônia Maria de Sousa, ambos baianos que emigraram para o Crato . Ainda aos 6 anos, começou a estudar com o professor Rufino de Alcântara Montezuma.
Um fato importante marcou a sua infância: o voto de castidade feito aos 12 anos, influenciado pela leitura da vida de São Francisco de Sales.

            Em 1860, foi matriculado no colégio do renomado padre Inácio de Sousa Rolim, em Cajazeiras, na Paraíba. Aí pouco demorou, pois a inesperada morte de seu pai, vítima de cólera em 1862, obrigou-o a interromper os estudos e voltar para junto da mãe e das irmãs solteiras. A morte do pai, que era pequeno comerciante no Crato, trouxe sérias dificuldades financeiras à família de tal sorte que, mais tarde, em 1865, quando Cícero Romão Batista precisou ingressar no Seminário da Prainha, em Fortaleza, só o fez graças à ajuda de seu padrinho de crisma, o coronel Antônio Luís Alves Pequeno.

       Ordenação

Durante o período em que esteve no seminário, Cícero era considerado um aluno mediano e, apesar de anos depois arrebatar multidões com seus sermões, apresentou notas baixas nas disciplinas relacionadas à oratória e eloquência.

               Cícero foi ordenado padre no dia 30 de novembro de 1870. Após sua ordenação retornou ao Crato e, enquanto o bispo não lhe dava paróquia para administrar, ficou a ensinar latimno Colégio Padre Ibiapina, fundado e dirigido pelo professor José Joaquim Teles Marrocos, seu primo e grande amigo.

Chegada a Tabuleiro Grande


                No natal de 1871, convidado pelo professor Simeão Correia de Macedo, o padre Cícero visitou pela primeira vez o povoado de Juazeiro (numa fazenda localizada na povoação de Juazeiro, então pertencente à cidade do Crato), e ali celebrou a tradicional missa do galo.
O padre visitante, então aos 28 anos, estatura baixa, pele branca, cabelos louros, penetrantes olhos azuis e voz modulada, impressionou os habitantes do lugar. E a recíproca foi verdadeira. Por isso, decorridos alguns meses, exatamente no dia 11 de abril de 1872, lá estava de volta, com bagagem e família, para fixar residência definitiva no Juazeiro.

     
      Muitos livros afirmam que Padre Cícero resolveu fixar morada em Juazeiro devido a um sonho (ou visão) que teve, segundo o qual, certa vez, ao anoitecer de um dia exaustivo, após ter passado horas a fio a confessar as pessoas do arraial, ele procurou descansar no quarto contíguo à sala de aulas da escolinha, onde improvisaram seu alojamento, quando caiu no sono e a visão que mudaria seu destino se revelou. Ele viu, conforme relatou aos amigos íntimos, Jesus Cristo e os doze apóstolos sentados à mesa, numa disposição que lembra a última Ceia, de Leonardo da Vinci. De repente, adentra ao local uma multidão de pessoas carregando seus parcos pertences em pequenas trouxas, a exemplo dos retirantesnordestinos. Cristo, virando-se para os famintos, falou da sua decepção com a humanidade, mas disse estar disposto ainda a fazer um último sacrifício para salvar o mundo. Porém, se os homens não se arrependessem depressa, Ele acabaria com tudo de uma vez. Naquele momento, Ele apontou para os pobres e, voltando-se inesperadamente ordenou: - E você, Padre Cícero, tome conta deles!
Apostolado


             Uma vez instalado, foras e viúvas para a organização de uma irmandade leiga, formada por beatas, sob sua inteira autoridade.

             Atuou sempre com zelo na recepção dos imigrarmado por um pequeno aglomerado de casas de taipa e uma capelinha erigida pelo primeiro capelão-padre Pedro Ribeiro de Carvalho, em honra a Nossa Senhora das Dores, padroeira do lugar, ele tratou inicialmente de melhorar o aspecto da capelinha, adquirindo várias imagens com as esmolas dadas pelos fiéis.

             Depois, tocado pelo ardente desejo de conquistar o povo que lhe fora confiado por Deus, desenvolveu intenso trabalho pastoral com pregação, conselhos e visitas domiciliares, como nunca se tinha visto na região. Dessa maneira, rapidamente ganhou a simpatia dos habitantes, passando a exercer grande liderança na comunidade.

         Paralelamente, agindo com muita austeridade, cuidou de moralizar os costumes da população, acabando pessoalmente com os excessos de bebedeira e com a prostituição.

           Restaurada a harmonia, o povoado experimentou, então, os passos de crescimento, atraindo gente da vizinhança curiosa por conhecer o novo capelão.

           Para auxiliá-lo no trabalho pastoral, o padre Cícero resolveu, a exemplo do que fizera Padre Ibiapina, famoso missionário nordestino falecido em 1883, recrutar mulheres solteintes, dentre eles pode-se destacar José Lourenço Gomes da Silva, líder do Caldeirão de Santa Cruz do Deserto.

Suposto milagre

           
           No ano de 1889, durante uma missa celebrada pelo padre Cícero, a hóstia ministrada pelo sacerdote à religiosa Maria de Araújo se transformou em sangue na boca da religiosa. Segundo relatos, tal fenômeno se repetiu diversas vezes durante cerca de dois anos. Rapidamente espalhou-se a notícia de que acontecera um milagre em Juazeiro.

              A pedido de padre Cícero a diocese formou uma comissão de padres e profissionais da área da saúde para investigar o suposto milagre. A comissão tinha como presidente o padre Clycério da Costa e como secretário o padre Francisco Ferreira Antero, contava, ainda, com a participação dos médicos Marcos Rodrigues Madeira e Ildefonso Correia Lima, além do farmacêutico Joaquim Secundo Chaves. Em 13 de outubro de 1891, a comissão encerrou as pesquisas e chegou à conclusão de que não havia explicação natural para os fatos ocorridos, sendo portanto um milagre.

            Insatisfeito com o parecer da comissão, o bispo Dom Joaquim José Vieira nomeou uma nova comissão para investigar o caso, tendo como presidente o padre Alexandrino de Alencar e como secretário o padre Manoel Cândido. A segunda comissão concluiu que não houve milagre, mas sim um embuste.

           Dom Joaquim se posicionou favorável ao segundo parecer e, com base nele, suspendeu as ordens sacerdotais de padre Cícero e determinou que Maria de Araújo, que viria a morrer em 1914, fosse enclausurada.

            Em 1898, padre Cícero foi a Roma, onde se reuniu com o Papa Leão XIII e com membros da Congregação do Santo Ofício, conseguindo sua absolvição. No entanto, ao retornar a Juazeiro, a decisão do Vaticano foi revista e padre Cícero teria sido excomungado, porém, estudos realizados décadas depois pelo bispo Dom Fernando Panico sugerem que a excomunhão não chegou a ser aplicada de fato. Atualmente, Dom Fernando conduz o processo de reabilitação do padre Cícero junto ao Vaticano.
Em 13 de dezembro de 2015, Padre Cícero recebeu perdão da Igreja Católica. 


           Era filiado ao extinto Partido Republicano Conservador (PRC). Foi o primeiro prefeito de Juazeiro do Norte, em 1911, quando o povoado foi elevado a cidade. Em 1926 foi eleito deputado federal, porém não chegou a assumir o cargo.

           Em 4 de outubro de 1911, o padre Cícero e outros 16 líderes políticos da região se reuniram em Juazeiro e firmaram um acordo de cooperação mútua bem como o compromisso de apoiar o governador Antônio Pinto Nogueira Accioli. O encontro recebeu a alcunha de Pacto dos Coronéis, sendo apontado como uma importante passagem na história do coronelismo brasileiro

       Em 1913, foi destituído do cargo pelo governador Marcos Franco Rabelo, voltando ao poder em 1914, quando Franco Rabelo foi deposto no evento que ficou conhecido como Sedição de Juazeiro. Foi eleito, ainda, vice-governador do Ceará, no Governo do General Benjamin Liberato Barroso.

          Ao fim dos anos 20, o padre Cícero começou a perder a sua força política, que praticamente acabou depois da Revolução de 1930. Seu prestígio como santo milagreiro, porém, aumentaria cada vez mais.

           Apesar de algumas tentativas de o relacionar com o comunismo e, mais tarde, com a Teologia da Libertação, o padre Cícero era profundamente anticomunista. Numa entrevista concedida em 1931, afirmou: "O comunismo foi fundado pelo Demônio. Lucífer é o seu nome e a disseminação de sua doutrina é a guerra do diabo contra Deus. Conheço o comunismo e sei que é diabólico. É a continuação da guerra dos anjos maus contra o Criador e seus filhos."


           Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião, era devoto de padre Cícero e respeitava as suas crenças e conselhos. Os dois se encontraram uma única vez, em Juazeiro do Norte, em 1926. Naquele ano, a Coluna Prestes, liderada por Luís Carlos Prestes, percorria o interior do Brasil desafiando o Governo Federal. Para combatê-la foram criados os chamados Batalhões Patrióticos, comandados por líderes regionais que muitas vezes arregimentavam cangaceiros.

           Existem duas versões para o encontro. Na primeira, difundida por Billy Jaynes Chandler, o sacerdote teria convocado Lampião para se juntar ao Batalhão Patriótico de Juazeiro, recebendo em troca, anistia de seus crimes e a patente de Capitão.[12] Na outra versão, defendida por Lira Neto e Anildomá Willians, o convite teria sido feito por Floro Bartolomeu sem que padre Cícero soubesse.

            O certo é que ao chegarem em Juazeiro, Lampião e os 49 cangaceiros que o acompanhavam, ouviram padre Cícero aconselhá-los a abandonar o cangaço. Como Lampião exigia receber a patente que lhe fora prometida, Pedro de Albuquerque Uchoa, único funcionário público federal no município, escreveu em uma folha de papel que Lampião seria, a partir daquele momento, Capitão e receberia anistia por seus crimes. O bando deixou Juazeiro sem enfrentar a Coluna Prestes.

              O padre Cícero faleceu em Juazeiro do Norte em 20 de julho de 1934, aos 90 anos, encontrando-se sepultado na Igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, na mesma cidade.

Benjamin Abrahão Botto - fotógrafo, foi o "secretário internacional" do padre Cícero.
Padre Cícero - minissérie exibida pela Rede Globo em 1984, tendo como protagonista o ator Stênio Garcia.
Os Romeiros de Padre Cícero - documentário dirigido por Eduardo Coutinho

Referências

↑ Ir para:a b «Padre Cícero Romão Batista». Consultado em 9 de março de 2010
Ir para cima↑ Turner Publishing, Inc. e Century Books, Inc. Nosso Tempo - "Padre Cícero: o Santo e o Político". Volume I, pg. 99. Editora Klick. 1995
Ir para cima↑ Os Romeiros do Padre Cícero, acesso em 04 de agosto de 2016.
Ir para cima↑ Os Romeiros do Padre Cícero, acesso em 04 de agosto de 2016.


PRÊMIO DA MÚSICA BRASILEIRA PREMIA ATRAÇÕES DO 27º FESTIVAL DE INVERNO DE GARANHUNS

              
               A obra de Ney Matogrosso foi a grande homenageada na vigésima oitava edição do Prêmio da Música Brasileira, realizada na noite desta quarta-feira (19), no Theatro Municipal do Rio. Além da exaltação ao trabalho do Camaleão, 79 artistas concorrem em 35 categorias da premiação.

Veja a lista de indicados (vencedores em negrito) e, observem grandes atrações que concorreram ao prêmio e estarão abrilhantando o 27º FIG.

MPB

Álbum:

"Abraçar e agradecer" (Maria Bethânia)
"Batom bacaba" (Patricia Bastos)
"The bridge" (Lenine e Martin Fondse Orchestra)

Cantor:

João Fenix ("De volta ao começo")
Lenine ("The bridge")
Vidal Assis ("Álbum de retratos")

Cantora:

Maria Bethânia ("Abraçar e agradecer")
Patricia Bastos ("Batom bacaba")
Zizi Possi ("O mar me leva")

Grupo:

MPB4 ("O sonho, a vida, a roda viva!") estará no FIG
Quarteto em Cy ("Janelas abertas")
Tão do Trio ("Flor de dor: Tão do Trio canta Etel Frota)

MELHOR CANÇÃO:

"Descaração familiar" (Tom Zé) ESTARIA NO FIG
"Dizputa" (Carol Naine)
"Nunca mais vou jurar" (Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz e Marcelinho Moreira)

REVELAÇÃO:

BaianaSystem ("Duas cidades") ESTARÀ NO FIG
Liniker e Os Caramelows ("Remonta")
Vidal Assis ("Álbum de retratos")

CANÇÃO POPULAR

Álbum:

"Cine ruptura" (Saulo Duarte e a Unidade)
"Elza canta e chora Lupi" (Elza Soares)
"Gatos e ratos" (Odair José)

Dupla:
Leonardo e Eduardo Costa ("Cabaré night club")
Milionário e Marciano ("Lendas")
Zezé di Camargo e Luciano ("Dois tempos")

Grupo:

Roupa Nova ("Todo amor do mundo")
Samuca e a Selva ("Madurar")
Saulo Duarte e a Unidade ("Cine ruptura")

Cantora:

Ellen Oléria ("Afrofuturista")
Elza Soares ("Elza canta e chora Lupi")
Ivete Sangalo ("Acústico em Trancoso")

Cantor:

Luiz Caldas (Pré-axé")
Odair José ("Gatos e ratos")
Romero Ferro ("Arsênico")

POP/ ROCK/ REGGAE/ HIP-HOP/ FUNK

Álbum:

"Canções eróticas de ninar" (Tom Zé) ESTARIA NO FIG
"Palavras e sonhos" (Luiz Tatit)
"Tropix" (Céu)

Grupo:

BaianaSystem ("Duas cidades") ESTARÀ NO FIG
Metá Metá ("MM3")
O Terno ("Melhor do que parece")

Cantora:

Céu ("Tropix")
Larissa Luz ("Território conquistado")
Maria Gadú ("Guelã ao vivo")

Cantor:

Rael ("Coisas do meu imaginário")
Silva ("Silva canta Marisa")
Zeca Baleiro ("Era domingo")

SAMBA
Álbum:

"De bem com a vida" (Martinho da Vila)
"O quintal do Pagodinho: Ao vivo - Vol. 3" (Zeca Pagodinho)
"Samba original" (Pedro Miranda)

Cantora:

Mart'nália ("Misturado")ESTARÀ NO FIG
Roberta Sá ("Delírio no Circo")
Teresa Cristina ("Teresa Cristina canta Cartola")

Cantor:

Martinho da Vila ("De bem com a vida")
Pedro Miranda ("Samba original")
Zeca Pagodinho ("O quintal do Pagodinho: Ao vivo - Vol. 3")ESTARÀ NO FIG

Grupo:

Casuarina ("7")
Galocantô ("Pano verde")
Grupo Bongar ("Samba de gira")

REGIONAL

Álbum:

"Cabaça d'água" (Alberto Salgado)
"Celebração" (Valdir Santos)
"Vivo! Revivo!" (Alceu Valença)

Grupo:

Grupo Rodeio ("Trilhando o Rio Grande")
Serelepe ("Forró por aí...")
Viola Quebrada ("Meus retalhos")

Dupla:

Caju e Castanha ("O papo no WhatsApp")
Craveiro e Cravinho ("Canta Tonico e Tinoco")
Zé Mulato e Cassiano ("Bem-humorados")

Cantor:

Alberto Salgado ("Cabaça d'água")
Alceu Valença ("Vivo! Revivo!")
Raymundo Sodré ("Os girassóis de Van Gogh")

Cantora:

Ana Paula da Silva ("Raiz forte")
Dona Onete ("Banzeiro")
Socorro Lira ("Cores do Atlântico")

INSTRUMENTAL
Álbum:

"A saga da travessia" (Letiers Leite e Orkestra Rumpilezz")
"Alegria" (Hamilton de Holanda)
"Outra coisa" (Anat Cohen e Marcello Gonçalves)

Solista:

Hamilton de Holanda
Mestrinho
Toninho Ferragutti

Grupo:

Banda Mantiqueira ("Com alma")
Letiers Leite e Orkestra Rumpilezz ("A saga da travessia")
Trio Madeira Brasil ("Ao vivo em Copacabana")

Arranjador:

Letieres Leite (por "A saga da travessia, de Letieres Leite e Orkestra Rumpilezz")
Luis Felipe de Lima (por "Samba original, de Pedro Miranda)
Zé Manoel (por "Delírio de um romance a céu aberto", de Zé Manoel)

Projeto visual:

Filipe Cartaxo (por "Duas cidades", de BaianaSystem)
Giovanni Bianco (por "Amor geral", de Fernanda Abreu)
Mário Niveo (por "Jardim pomar", de Nando Reis)

CATEGORIAS ESPECIAIS

Álbum eletrônico:

"Craca, Dani Nega e o dispositivo tralha" (Craca e Dani Nega)
"Incerteza" (Retalho)
"Subtropical temperado" (Projeto CCOMA)

Álbum infantil:

"Farra dos Brinquedos" (Farra dos Brinquedos)
"Os saltimbancos sinfônico" (Orquestra Petrobras Sinfônica)
"Vem dançar" (Pequeno Cidadão)

Álbum em língua estrangeira:

"Old friends (the songs of Paul Simon)" (Ritchie e Black Tie)
"Perpetual gateways" (Ed Motta)
"Yentl em concerto" (Alessandra Maestrini)

Álbum erudito:

"Ernesto Nazareth integral" (Maria Teresa Madeira)
"Latinidade, música para as Américas" (Orquestra Ouro Preto)
"Radamés toca Radamés" (Quarteto Radamés Gnatalli)

Álbum projeto especial:

"A luneta do tempo" (Alceu Valença)
"Delírio de um romance a céu aberto" (Zé Manoel)
"Irineu de Ameida e o oficleide 100 anos depois" (vários artistas)

Melhor DVD:

"A democracia da madeira" (vários artistas)
"Dobrando a Carioca" (Zé Renato, Moacyr Luz, Jards Macalé e Guinga)
"Rainha dos raios ao vivo" (Alice Caymmi)ESTARÀ NO FIG


               Zé Manoel, João Fênix, Alceu, Romero Ferro e Bongar concorrem em categorias distintas são os pernamubacanos que fizeram bonito e agradaram ao público e a crítica.