quinta-feira, 30 de junho de 2016

CDHM -COMISSÃO DOS DIREITOS HUMANOS E MINORIAS APRESENTA NOTA DE REPÚDIO À INDICAÇÃO DE PETERNELLI PARA A FUNAI

         O Fórum Nacional Direitos Humanos pela Democracia, reunido nesta quarta-feira (29) na Câmara dos Deputados, manifesta sua indignação com a indicação, ainda não efetivada, do general da reserva Roberto Peternelli para o cargo de presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai). Atribuída ao PSC, partido pelo qual disputou eleições parlamentares em São Paulo, a indicação de um militar golpista para tão importante função no sistema de proteção e promoção dos direitos humanos é um desatino e uma afronta.

             Essa indicação é um ataque os povos indígenas do Brasil, que há séculos esperam a reparação pelo genocídio contra eles movido pelo Estado brasileiro, é a união do autoritarismo militar com o fundamentalismo religioso no estratégico espaço da Funai, constituído para a defesa de seus direitos. Os reais dilemas da Funai, que reclamam seu fortalecimento institucional, orçamentário e profissional, não serão contemplados com esta indicação fisiológica.

Fora Temer

Fora Peternelli

Direitos Humanos Pela Democracia

Direitos dos Povos Indígenas são Inegociáveis no balcão da governabilidade golpista.

MARISA MONTE PODE SER UMA DAS ATRAÇÕES DO 26º FIG

         

          Em entrevista a Rádio Jornal de Garanhuns, neste dia 30, o prefeito de Garanhuns, Sr. Izaías Régis, confirmou que existe a negociação com a cantora Marisa Monte como uma das atrações do 26º FIG.


       O nome pode ser oficializado a qualquer momento. Programação do evento só deve sair no dia 10 de julho. Festival será de 21 a 30 de julho.

GERALDO JÚLIO É CRITICADO DURANTE INAUGURAÇÃO DO BUSTO DE Pe HENRIQUE

         

        O prefeito da cidade do Recife, Geraldo Júlio (PSB), inaugurou na última terça-feira (28), na Praça do bairro do Parnamirim, no Recife, um busto em homenagem ao Padre Antonio Henrique Pereira Neto, assassinado em maio de 1969 por agentes da ditadura militar quando trabalhava como assessor do então arcebispo Dom Hélder Câmara.

          “O Padre Henrique era uma pessoa muito importante. Muito jovem, foi tirado daqui por um crime violento. Ele merecia essa homenagem. Além disso, foi a Comissão da Verdade, criada pelo ex-governador Eduardo Campos, que esclareceu o crime”, declarou o prefeito em breve discurso ao som do já conhecido : "GOLPISTA!".

       A Comissão Estadual da Verdade estava ali representada  pelo ex-deputado Fernando Coelho.

         “Colocamos uma placa com o nome de Cândido Pinto na Ponte da Torre, compromisso que a gente assumiu com a Comissão da Verdade. E estamos colocando aqui também um busto em homenagem a uma liderança importante não só da Igreja, mas também do movimento estudantil”, afirmou Geraldo Júlio.

         Cândido Pinto era líder estudantil em 1969 quando foi vítima de um atentado que o deixou paraplégico. Os autores teriam sido os mesmos que assassinaram o padre Henrique que foi sequestrado no bairro de Parnamirim e, no dia 27 de março de 1969, seu corpo foi encontrado na Cidade Universitária com marcas de tortura.

         Em 1986, depois de quase 20 anos de investigação, o inquérito foi arquivado por falta de provas, apesar das evidências de que se tratara de um crime político e reconhecido, oficialmente, no dia 30 de maio de 2014, quando o  assassinato foi oficialmente descrito pela Comissão da Verdade como crime político.


LADRÃO "ENGANCHADO" DEU TRABALHO À POLICIA E AOS BOMBEIROS

           

              Dois dias após registro de um fato bastante inusitado,  a polícia a subir em um poste para retirar um meliante de cima de uma marquise na Rua Dom José, onde tentou furtar objetos de um consultório dentário, o desempregado Rogério Barbosa, 30 anos, residente na Avenida São Miguel, centro de Garanhuns, voltou a dar trabalho à PM e Corpo de Bombeiros. 

          Desta vez o atrapalhado rapaz foi flagrado na madrugada de ontem, 29 de junho, pulando telhados, novamente na Dom José.  visto por populares que acionaram uma guarnição policial, que se dirigiu ao local, e lá chegando, encontraram Rogério, não se sabe se ao tentar entrar ou sair de alguma residência,  enganchado no telhado, sendo necessária a intervenção do Corpo de Bombeiros para fazer o seu resgate. 

    Após ser literalmente desentalado, o trapalhão foi levado à delegacia. Com ele foi encontrado uma bolsa com algumas peças de roupa, provavelmente proveniente  dos furtos que praticou.


foto ilustrativa da internet (V&C)

TROFÉU GONZAGÃO HOMENAGEOU ZÉ DANTAS

       





          O troféu Gonzação  é considerado a maior premiação da música nordestina, responsável por reunir cerca de 150 artistas em uma noite de homenagens e apresentações únicas. Este ano, a celebração cultural trouxe novo formato, tendo como palco o teatro do Hotel Garden, o que lhe conferiu mais qualidade à apresentação dos cantores.

       Entre os homenageados de 2016 estavam o multi-instrumentista Carlinhos Brown, que além de representar e defender a musica nordestina no exterior, também é um admirador da obra gonzaguiana e responsável por vários projetos socioculturais. Pinto do Acordeon, músico, compositor e cantor paraibano também receberá o Troféu. Ele foi um dos sanfoneiros mais requisitados por Luiz Gonzaga e durante muito tempo integrou a equipe do Rei do Baião.



         A homenagem in memoriam deste ano foi para o compositor pernambucano Zé Dantas, o autor do primeiro forró gravado no Brasil, o “Forró de Mané Vito”, e responsável por vários clássicos do forró e do repertório de Luiz Gonzaga. A cantora Marina Elali, neta de Zé Dantas, participou da festa juntamente com a avó Yolanda Dantas, viúva do compositor.

        Também foram homenageados o cineasta Bernard Robert Charrue, responsável pelo filme Paraíba Meu Amor, o músico Edmar Miguel, o empresário Pierre Landolt, a cantora e compositora Antônia Amorosa e o músico Del Feliz e Zé do Pife, que está completando 50 anos de carreira em plena atividade. A madrinha do Troféu Gonzagão, Elba Ramalho, foi uma das presenças mais aguardadas.

 O evento contou ainda com as presenças de Adelson Viana, Adelmário Coelho, Alcymar Monteiro, Assisão, Cezzinha, Chambinho do Acordeon, Dorgival Dantas, Gennaro, Genival Lacerda, Geraldinho Lins, Glorinha Gadelha, José Milton, Liv Morais, Os Nonatos, Quinteto Violado, Santana, Sirano, Targino Gondin e Tribo Cordel e Maria Dapaz, dentre dezenas de outros artistas.

     
  Antes do show da premiação, os convidados acompanharam imagens de edições anteriores do Troféu Gonzagão e apresentação do grupo Raízes, através de um telão, embalados por um trio de forró. Ainda no local, houve uma exposição de troféus e convites de anos anteriores, além de sanfonas e telas do artista plástico Alex Melo em homenagem a Luiz Gonzaga. 
Maria da Paz




A cantora de Afogados da Ingazeira (PE) já entrou na lista dos pré-selecionados para o 27º Prêmio da Música Brasileira que terá como homenageado o cantor e compositor Luiz Gonzaga Jr.

Mahatma Costa

Com 15 anos de carreira, o músico que é de Olinda (PE) já foi campeão mundial de acordeom na 68ª Copa Mundial de Acordeom, realizada na Finlândia no ano passado, campeão mundial no 66º Troféu Mundial do Acordeom, que aconteceu na Suíça também em 2015, obteve o 2º lugar no Festival de Spoleto, na Itália, 2º lugar no Mundial de Acordeom, em Kaunas-Lituânia, 2° lugar no Mundial de Acordeom de Costelfidardo- Itália e 3° lugar no Mundial de Acordeom – 67th Copa Mundial de Acordeom – Áustria, todos em 2014. No Brasil, foi campeão do 5º e do 7 º Festival Internacional Roland de Acordeom - São Paulo (2011, 2013).

Bernard Robert Charrue

Com mais de 30 anos de carreira, é diretor de cinema e já percorreu mais de 100 países, tendo conquistado mais de 20 prêmios internacionais.

Pierre Landolt

Herdeiro de uma das maiores fortunas da Europa, naturalizou-se brasileiro e escolheu viver em Patos. Lá investe na produção de queijos à moda francesa, com leite de vacas suíças. Também produz frutas tropicais para exportação e é ligado a projetos ambientais.

Rodolf Forte

A sanfona faz parte da vida do maestro Rodolf Forte desde a infância. Já dividiu o palco com grandes músicos brasileiros tais como Sivuca, Dominguinhos, Oswaldinho, Elba Ramalho, Marinês, Genário, Flávio José, Os Três do Nordeste e Waldonys.

Edmar Miguel

O mestre autodidata Edmar Miguel é multi-instrumentista: toca sanfona, trompete e piano, por exemplo. Com mais de 40 anos de carreira, é considerado também um grande ativista cultural.

Antônia Amorosa

Cantora premiada e conhecida no Brasil e em países na Alemanha e Áustria, Amorosa é ainda jornalista e escritora, autora de 3 livros.

Del Feliz

Cantor e compositor, já fez parcerias musicais e com artistas do calibre de Maria Bethânia, Dominguinhos, Elba Ramalho, Carlinhos Brown, Dudu Nobre, Geraldo Azevedo, Genival Lacerda, Flavio José, Alcymar Monteiro, Luiz Caldas, entre tantos outros

Zé do Pife

Completou 50 anos de carreira e é um trabalhador da arte. Passou a maior parte de sua vida fabricando, vendendo, tocando e ensinando os outros a tocar o pife. Luta até hoje pra manter viva esta tradição.


        O cantor, compositor e multi-instrumentista Carlinhos Brown disse, que o Nordeste está jogando fora o forró de pé serra em detrimento do “forró eletrônico”, cantado por bandas. A declaração foi feita no Garden Hotel, em Campina Grande, momentos antes do início da oitava edição do Troféu Gonzagão, que homenageia músicos e compositores da música regional.

         O baiano, que foi homenageado no evento, ressaltou que o troféu é importante, pois quando reúne os artistas do Nordeste mostra a qualidade cultural que a região tem para o mundo interior aplaudir. “Geralmente eu digo a meus amigos que a Europa é mais próxima do Nordeste e a gente precisaria virar o rosto para lá. Ele nos querem muito, sobretudo algumas coisas que algumas coisas que o Nordeste está jogando que é o forró pé-de-serra. Os europeus são loucos por isso, esse jeito” acentuou Brown.

        Para Carlinhos, o forró (eletrônico) que está acontecendo atualmente é muito bonito e alegre, mas se assemelha a ritmos caribenhos e outros. “Tem uma identidade de renovação do Brasil, isso é bom, mas nós não podemos abrir mão das coisas que realmente nos identificam”, destacou o multi-instrumentista. Na sua visão opinião, devem ser preservados o pandeiro de Jackson e a sanfona de Luiz Gonzaga, o que vem sendo feito hoje por Elba Ramalho, Alceu Valença, Flávio José, Targino Gondim, Pinto do Acordeon e Santana, entre outros artistas.

     
Fonte:  Jornal da Paraíba

quarta-feira, 29 de junho de 2016

IV FESTIVAL INTERNACIONAL DA SANFONA. INSCRIÇÕES ABERTAS

        


    Falta menos de um mês para o IV Festival Internacional da Sanfona, que acontece entre os dias 13 e 16 de julho, e mais um item deve ser somado à lista de atrações do evento. Os instrumentistas Chico Chagas e Nelson Faria estarão no Centro de Cultura João Gilberto, em Juazeiro – BA, na quarta (14) e quinta-feira (15), das 14h às 17h, para um workshop de harmonia e acompanhamento e outro de improvisação musical, para iniciantes e quem deseja aprimorar mais sua técnica no instrumento. Um trabalho inédito no Brasil.

     As inscrições serão feitas gratuitamente no site (www.festivaldasanfona.com.br), até o dia 12 de julho, com um limite de 40 vagas. Chico Chagas, um dos mais respeitados instrumentistas do país, vai falar sobre a função do acordeom e do acordeonista em um grupo, a harmonia, os registros e combinações de vozes ao manuseio do fole. Já o compositor e arranjador Nelson Faria, também considerado um dos mais expressivos músicos brasileiros (com oito livros publicados em países como Estados Unidos, Japão e Itália), divide com Chico Chagas ensinamentos sobre técnicas de improvisação, centros tonais maiores e menores, escalas, acordes e desenvolvimento do fraseado. A dupla promete um passeio pelo cancioneiro popular, do jazz ao forró.

    Outras atrações também devem chamar a atenção das 50 mil pessoas esperadas nos quatro dias do evento. Na programação do festival, constam concertos, exposição, Jam Sanfona Session e oficinas. Na quinta-feira (14) o público poderá conferir a partir das 20h, no Centro de Cultura João Gilberto, o show com o Quinteto Sanfônico da Bahia, Renato Borghetti e a instrumentista australiana Cathie Travers. Na sexta-feira, também às 20h, o mesmo espaço recebe as atrações nacionais Oswaldinho, Mestrinho e o instrumentista americano Murl Sanders. Os shows são gratuitos, limitados à capacidade do teatro e com 5% da lotação destinada a portadores de necessidades especiais, idosos, gestantes e crianças de colo.
Fagner
          E no sábado (16), o curador e diretor artístico do evento, Targino Gondim abre o show de encerramento na companhia de vários sanfoneiros da terra e das atrações nacionais, Edglei Miguel e Chico Chagas, além de Murl Sanders e Cathie Travers. O cantor e compositor, Fagner fecha a noite fazendo uma bela homenagem à sanfona. O grande encontro acontece a partir das 19h, num palco especial montado às margens do rio São Francisco (Orla Nova de Juazeiro – BA).

         O IV Festival Internacional da Sanfona é uma realização da Toca pra Nós Dois e Conspiradoria Projetos e Produções com o patrocínio do BNDES e Ministério da Cultura (Minc), através da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet), e apoio da Prefeitura Municipal de Juazeiro – BA.

VIRTUOSI DIVULGA ATRACÕES DURANTE 26º FIG




A Virtuosi na Serra – Garanhuns – terá suas apresentações nos dias 24 a 26 de Julho  na Igreja de Santo Antônio.



Domingo (24/07) 

16h30 - Execução do Requiem de Mozart

Segunda (25/07)

16h30 - Recital do violista Rafael Altino

21h00 - Recital com o pianista Ilya Ramlav "Barroco & Romantismo"

Terça-feira (26/07)

16h30 - Duo Altino
21h00 - Niklaus Rüegg e Robert Koller (Suiça)



Mais informações: www.virtuosi.com.br

GOVERNO DO ESTADO CORTA VERBA DE 30% DO FIG 2016

     


Todos os anos  a formatação do  Festival de Inverno de Garanhuns é recheada de incertezas e muita polêmica. Esse ano o nosso(?) FIG terá “um recorte nordestino”, de acordo com o secretário de Cultura de Pernambuco, Marcelino Granja, - o que significa que a programação, que deve ser anunciada em 10 dias, priorizará artistas locais. Essa não é uma medida meramente protecionista ou de valorização, mas de economia.

         Este ano, a verba do FIG, que já vinha decaindo nos últimos anos, terá uma redução de 30% em relação à edição de 2015. Serão R$ 5,4 milhões investidos no evento; em 2015, o valor foi de R$ 7,8 milhões. A redução segue o padrão do plano de contingenciamento de gastos do Governo do Estado. Em 2014, o orçamento foi de R$ 9,5 milhões.

         “O FIG continuará sendo um grande festival de arte. Ano passado homenageou o Pará; este ano, o Nordeste, o que não diminui em nada a qualidade artística, porque a cultura nordestina é fundante da nacional. Temos vários expoentes”, completa Granja.

      A programação continuará a ter 10 dias corridos e será aberta no dia 21 de julho com um concerto magno, “nos moldes da Mimo de Olinda”, na Catedral de Santo Antônio. “Na sexta-feira, na praça Guadalajara, a noite será em homenagem a Naná (Vasconcelos)”, completou. As negociações com os artistas que comporão a grade ainda estão em curso.

       O corte impactará diretamente na quantidade de shows, exceto naqueles programados para fins de semana. “Não arbitramos cachês, mas a redução no número de show vai diminuir o gasto global”, diz Marcelino Granja. O fato de homenagear o Nordeste vai trazer economia com passagens aéreas, transporte e hospedagem, assegura o gestor. “Teremos redução nas diárias da própria equipe, reestruturando todo processo para torná-lo mais eficaz”, continuou.

   Na estrutura, haverá alguns rearranjos, utilizando o palco do parque Euclides Dourado para poupar a montagem de outros. O polo circense terá a montagem da lona, mas economizará energia elétrica e segurança, por exemplo.

     O Pavilhão do Artesanato será excluído e a atividade utilizará a estrutura local do Sebrae; apresentações de artes cênicas serão transferidas para teatros, como o da estação. Já a Praça da Palavra utilizará o prédio da biblioteca da prefeitura de Garanhuns, que também fica na praça. Por fim, o pavilhão que abrigava shows de música pop e forró será reduzido ao palco, eliminando coberta e piso. “Assim, estamos diminuindo uma enormidade de custos, uma economia de R$ 2,4 milhões”, afirma o secretário.

   Por ora, os R$ 5,4 milhões investidos no FIG deste ano vêm dos cofres públicos e tem verba também do Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac), mas Granja disse que o projeto será submetido à Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (Cnic) e o Estado espera receber incentivos através da Lei Rouanet. Conseguindo esses aportes, R$ 1,2 milhão podem ainda ser economizados. Este ano, o FIG acontece entre 21 e 30 de julho e homenageará o percursionista Naná Vasconcelos, falecido em março deste ano.

Matéria da jornalista Tatiana Notaro, da Folha de Pernambuco

NINGUÉM QUER VER SHOW DE PAULA FERNANDES?


         A cantora sertaneja Paula Fernandes está passando por uma situação complicada para qualquer artista. Pela segunda vez, um de seus shows será cancelado.
          O motivo é ainda pior: Segundo a blogueira Fabíola Reipert, o motivo é a pura falta de interesse do público.
          Shows que seriam realizados nos próximos dias 27, 28 e 29 em Blumenau, Florianópolis e Joinville, teriam sido cancelados para que mais custos não fossem gerados, uma vez que quase ninguém comprou ingressos.


     Ainda com informações de Fabíola, Blogueira especialista em vida de famosos,  as apresentações podem ser remarcadas para o fim do ano.

http://variedades.bhaz.com.br/2016/05/19/paula-fernandes-volta-a-ter-show-cancelado-por-falta-de-quem-queira-ver/

FREI MOLAMBO, PEÇA PREMIADÍSSIMA, ESTARÁ SE APRESENTANDO NA CIDADE MARAVILHOSA


Um pouco desse grande artista Marcelo Francisco